Burger King irá apostar em grandes restaurantes de rua e quiosques para expandir

966
[tempo para leitura: 2 minutos]

A rede americana de fast-food Burger King irá apostar em grandes lojas de rua e quiosques de sobremesas, formatos ainda pouco explorados no Brasil. A companhia vinha investindo na abertura de unidades em shopping centers, em um ritmo de 100 inaugurações por ano, desde que foi assumida pela 3G Capital Management.

A empresa de private equity assumiu quando a operação brasileira passava por um momento delicado, enfrentando problemas para formar um grupo forte de franqueados, com apenas 93 unidades no país.

Atualmente, o Burger King tem 717 restaurantes, devido à decisão de expandir por meio de unidades próprias, com o investimento dos acionistas da operação local. Hoje, a americana está em segundo lugar no mercado de fast-food brasileiro.

Para Alexandre van Beeck, sócio-diretor da GS&Consult, a estratégia é uma forma de estar próximo do consumidor e ter boa margem de lucro. “Esse movimento do Burger King é para estar cada vez mais próximo do seu cliente, do seu consumidor, tanto na questão da conveniência que as lojas de rua e quiosques permitem, como também em resultado de negócio. Tanto os shakes quanto as sobremesas, que são vendidos nestes quiosques, têm uma alta margem de contribuição, dão um resultado maior que os outros produtos oferecidos”.

A rede possui 593 unidades próprias, contra 591 do McDonald’s. Mas o gigante, que está no país há 40 anos, tem 969 restaurantes e 1,1 mil quiosques de sobremesas, somando mais de 2 mil pontos de venda.

Van Beeck acredita que o Burger King ainda tem espaço para crescer nos shoppings, mas que os pontos de rua trazem vantagens no momento. “Os shoppings ainda podem ser trabalhados com certeza, mas as ruas tem uma área de expansão mais rápida e talvez com uma boa oportunidade de Real Estate imobiliário. Com o fechamento de várias lojas, de um mercado que passa por uma recessão, quem tem capital hoje consegue negociar bons contratos, a oportunidade é agora, então a rua também cumpre este papel”, disse.

*Informações retiradas do jornal O Estado de S. Paulo

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta