Empreendedores investem no e-commerce em busca de flexibilidade

0
250

Levantamento realizado esse ano pela Loja Integrada, plataforma para criação de lojas virtuais, mostra que 47,7% dos empreendedores digitais têm filhos e 54,3% trabalham em casa. Ainda de acordo com a pesquisa, 42,4% dos lojistas entrevistados dedicam cerca de 2 horas por dia ao e-commerce e 32,5% decidiram investir no comércio eletrônico para ter mais flexibilidade.

De acordo com Alfredo Soares, head da Loja Integrada, para abrir um e-commerce não são necessários altos investimentos, com isso, o empreendedor não corre tantos riscos. O profissional pode, inclusive, começar o negócio com um pequeno estoque em sua casa. “O lojista precisa se dedicar ao negócio e sempre buscar o aperfeiçoamento, porém, é possível que o empreendedor faça sua própria rotina e horários, permitindo que ele passe mais tempo com os filhos, por exemplo. Essa é uma alternativa bacana para as mães também, que optam por ficar perto dos seus filhos recém-nascidos”, afirmou.

Um exemplo de empresário que apostou na loja virtual para ter mais flexibilidade é Rodrigo de Albuquerque, dono da loja virtual Pijaminhas Kids. Sua família vendia pijamas infantis apenas para conhecidos e familiares por meio de encomendas e, com o sucesso dos produtos, decidiu utilizar a internet para alavancar ainda mais seu negócio. Lançada em 2016, a loja virtual também é vista como uma solução para passar mais tempo com os dois filhos. “A flexibilidade de horário é, para mim, a parte mais importante de ter um negócio próprio. Com isso, posso levar e buscar as crianças na escola, por exemplo, e participar mais da rotina deles”, contou Rodrigo.

Dia das Crianças permite alavancar as vendas

O Dia das Crianças é uma das datas mais importantes para o varejo e as compras online impulsionam as vendas. Em 2017, a data trouxe sucesso para o online e as vendas chegaram a ultrapassar as do Dia dos Namorados, com crescimento de 11%.

A estimativa da Loja Integrada é que as vendas na data aumentem 59% esse ano – se comparado com o ano passado. Para Alfredo Soares, cada vez mais os pais procuram comprar pela internet pensando em facilidade e preço. “O comércio eletrônico vive em constante crescimento e não é diferente com as lojas de artigos infantis. Só em 2017, por exemplo, o e-commerce faturou mais de R$ 2 bi com o Dia das Crianças. Para os lojistas é uma boa oportunidade para apostar em divulgação e planejamento, pensando em atrair mais clientes”.

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui