Confiança do setor eletroeletrônico cai, mas índice se mantém positivo

0
168

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do setor eletroeletrônico atingiu 51,7 pontos, no mês de setembro de 2018, registrando 2,4 pontos de queda em relação ao resultado apontado em agosto (54,1 pontos). Os dados são da Confederação Nacional da Indústria (CNI), agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Essa redução ocorreu não só na área elétrica, que diminuiu de 53,7 para 50,9 pontos, como também na área eletrônica, que caiu de 54,6 para 52,5 pontos, comparados ao mês anterior.

O ICEI varia de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário industrial e abaixo de 50 pontos mostram falta de confiança. Ou seja, mesmo diante da queda de pontos registrada no mês de setembro, se comparado a agosto, o índice está maior que 50, indicando que ainda há confiança no desenvolvimento do setor, o que é muito importante para a economia do país. Empresários engajados com o negócio investem a cada dia no aperfeiçoamento da produção, não só no que se refere à qualificação de mão-de-obra, como também em maquinário e melhores condições de serviço. Tudo isso reflete na qualidade do produto final e na satisfação do cliente o que, consequentemente, aquece o mercado, movimenta a economia e melhora as estatísticas.

A Contato Comp, especializada na recuperação de contatos elétricos, associa esses dados para o setor eletroeletrônico à incerteza econômica do país diante das eleições, mas acredita que é apenas um momento e que, em breve, a retomada da economia será capaz de movimentar positivamente o setor. “É preciso acreditar no aquecimento das vendas nos próximos meses, em especial com a chegada do Natal. Trata-se de um período difícil, mas que não deve desestimular empresários do setor, muito pelo contrário, é tempo de pensar em novas formas de aperfeiçoar o trabalho”, afirmou a empresa.

Embora esse recuo identificado pelo ICEI do setor eletroeletrônico reflita na queda de investimentos para a abertura de novos negócios do segmento, é importante destacar que o período do ano possui grande influência. A aproximação do Natal deve servir de motivação, pois é uma das épocas mais esperadas pelo comércio, em que o faturamento aumenta consideravelmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui