Licenciamento de personagens ajuda varejistas a crescer

0
711

Os personagens infantis, como os da Disney, Turma da Mônica, Bob Esponja, entre muitos outros, estão ajudando os varejistas a faturar. O varejo brasileiro deverá crescer de 3% a 4% em 2019 e as marcas licenciadas devem colaborar para este cenário. De acordo com a Associação Brasileira de Licenciamento (Abral), as empresas que associam produtos à personagens deverão faturar R$ 18 bilhões no país em 2019, um crescimento de 7% sobre este ano. No mundo todo, estas vendas chegarão à cerca de US$ 240 bilhões, dos quais US$ 150 bilhões serão apenas dos Estados Unidos.

Marici Ferreira, presidente da Abral, disse: “O licenciamento de marcas tem se mostrado uma boa oportunidade tanto para as empresas detentoras das marcas, que ganham royalties com sua licença, como para aquelas que desenvolvem produtos ou serviços e podem agregar valor a eles por meio da aplicação de uma marca, imagem ou personagem”.

Este mercado está se profissionalizando e crescendo sua importância como estratégia de marketing, ajudando o varejo a atravessar a crise econômica do Brasil. Por um lado, as indústrias estão investindo na infraestrutura de produção e distribuição dos produtos. Já o varejo vem apostando nas marcas licenciadas para se diferenciar da concorrência e atrair mais consumidores. No Brasil existem cerca de 600 empresas licenciadas, 60% delas voltadas ao público infantil.

“Quando a licença é bem escolhida e o produto é bem trabalhado, o resultado de um programa de licenciamento reflete em até 50% de alta de vendas, além de permitir uma faixa de lucratividade superior”, afirmou Marici.

A líder de licenciamentos no Brasil é a Disney. A Marvel, pertencente ao grupo Disney e a DC Comics, da Warner estão em altas posições também, devido ao sucesso dos heróis não apenas entre as crianças, mas no público em geral, incluindo os adultos.

Outros destaques entre as licenciadoras são a Mattel, com a Barbie e a Hot Wheels, e a Sanrio, com a Hello Kitty, popular entre crianças e adolescentes. Das brasileiras, as líderes são a Turma da Mônica, da Mauricio de Sousa Produções, a Galinha Pintadinha, marcas de moda de streetwear e surfwear, além dos times de futebol.  “As marcas pré-escolares também são bem expressivas, em especial Patrulha Canina, da Nickelodeon, The Miraculous Lady Bug, da Gloob, Galinha Pintadinha, da Bromélia e agenciada pela Redibra, e a Peppa Pig, da E-One”, esclareceu Marici.

Mas, embora haja crescimento, o mercado de licenciamento de marcas ainda tem muito potencial de expansão. “O licenciamento de marcas ainda é pouco conhecido pela maioria dos empresários, e há muito para se desenvolver em vários aspectos”, disse a presidente da Abral.

Para ela, a tendência de crescimento se dá pela possibilidade de integrar canais que os personagens oferecem. Por meio deles, as marcas podem interagir com os consumidores não apenas nas lojas físicas, mas também no e-commerce, nos aplicativos e redes sociais.

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui