FecomercioSP lança ferramenta que projeta a tendência de faturamento do varejista

692

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) lançou a ferramenta Projeta, que permite que o empresário faça uma estimativa da tendência do seu faturamento para os próximos três meses. O programa, seguro e de baixo custo, é um modelo estatístico que tem como base o histórico de comportamento de dados e traz ao empresário três projeções: de quanto as vendas de sua empresa tendem a crescer ou cair no período, como o ramo que ele atua reagirá e como será o comportamento total do varejo na região e no Estado de São Paulo.

De acordo com a assessoria econômica da entidade, o Projeta foi criado com base em dados coletados pela Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PCCV), realizada pela FecomércioSP de acordo com informações disponibilizadas pela Secretaria da Fazenda estadual (Sefaz/SP). A ferramenta usará os números colhidos a partir de 2009.

As informações da PCCV já são disponibilizadas mensalmente pela FecomercioSP a todos os varejistas do Estado. Entretanto, com a ferramenta, o varejista poderá projetar com um grau razoável de confiança a tendência para os próximos três meses. Dessa forma, o empresário conseguirá ter mais condições de realizar o gerenciamento de seu nível de estoque, saber se deve comprar mais ou menos, se deve fazer algum tipo de promoção ou liquidação ou ajustar seu padrão de custos, por exemplo. Também terá mais facilidade em avaliar se precisa aumentar o seu quadro de pessoal e ainda poderá se atentar ao nível de endividamento.

Se a estimativa mostrar uma tendência de retração de consumo nos próximos meses, evidentemente, o varejista poderá se antecipar e reduzir seu custo de exposição nesses próximos três meses, avaliou a FecomercioSP.

Para utilizar a ferramenta, o varejista deve cadastrar seus dados principais e inserir as informações dos seus últimos cinco anos de vendas, uma única vez. A partir daí, basta apenas que ele atualize as informações de vendas todos os meses, e uma nova projeção será disponibilizada.

Os dados e indicadores utilizados se baseiam nas informações obrigatórias que as empresas varejistas informam à Sefaz de forma coletiva, e não individualizada, o que garante o sigilo da informação. Além disso, a FecomercioSP ressalta que os dados informados pelo usuário dentro do sistema também serão mantidos em absoluto sigilo e usados apenas para essa estimativa.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta