Entre o físico e digital existe uma terceira via de vendas para sua marca

2542
[tempo para leitura: 3 minutos]

Em meio a um dilema para as marcas do varejo, entre a venda digital e a venda online, um dos canais que tem oferecido novas possibilidades, ou uma terceira via ao negócio, são os clubes de assinaturas. Já pensou nisso para a sua empresa?

Não que seja algo novo para as marcas ou para o negócio do varejo. Mesmo antes da Internet, já haviam os clubes de assinaturas como os de revista ou livros, o que mudou, praticamente, é a facilidade de acesso e adesão através da Internet, o que permitiu a criação de diversos formatos e propostas, atendendo um vasto número de nichos e gostos em particular.

De modo geral, clubes de assinaturas são empresas que comercializam seus produtos e serviços com entregas periódicas, sendo que, hoje, a grande maioria adota o modelo mensal de entrega.

Mas isso não precisa ser uma regra, um exemplo simples de assinatura de serviço são o de empresas como Netflix ou Spotify. Um exemplo de assinatura de produtos está nas empresas de vinho, ou outras como a Petitebox, especializada em produtos infantis. Para alguns negócios, como no caso da Petitebox, o crescimento do mercado vem permitindo o crescimento desses formatos. A empresa, nesse momento, está em captação por meio de uma plataforma de crowdfunding (Saiba mais nesse link aqui), buscando recursos para aproveitar a onda e, segundo sua proposta, dobrar de tamanho nos próximos dois anos.

Essas são algumas das características de um clube de assinaturas:

CARACTERÍSTICAS DE UM CLUBE DE ASSINATURAS

  • Curadoria de produtos e/ou serviços: Seja algo como uma “surpresa”, ou seja, algo que tenha algum direcionamento ou critério na escolha (filmes que mais gosto), a qualidade da curadoria é um dos principais elementos de um clube de assinatura de sucesso, otimizando ao máximo a relação de custo e benefício.
  • Receber de acordo com sua conveniência: Seja receber em casa ou em um lugar de conveniência escolhido pelo assinante, nos dias de hoje, até mesmo a questão de entrega em smartphones ou plataformas digitais é considerada, de acordo com o tipo de produto.
  • Periodicidade de recebimento: Mensal é a periodicidade mais utilizada pelos clubes, mas há casos de entregas bimestrais e até mesmo trimestrais em alguns casos, de acordo com o produto ou o plano escolhido.
  • Pagamento recorrente: Os planos oferecidos visam também a subsistência das empresas. De planos trimestrais a planos anuais, algumas companhias oferecem até mesmo planos mensais sem barreiras para cancelamento, dando liberdade de contratação aos seus assinantes.

ESTILOS DE CLUBES DE ASSINATURA:

  • Amostragem reversa: Neste modo, a empresa faz parceria com as marcas e oferece uma oportunidade de experimentação de produtos pelas consumidoras. Os assinantes recebem um leque de itens que, idealmente, possuem valor maior do que o valor pago pela assinatura. Empresas como Petitebox, especializada em gestantes e bebês, e Glambox, especializada em cosméticos são exemplos.
  • Curadoria dentro de um segmento: São clubes de segmento únicos onde a companhia faz uma curadoria de produtos e envia aos assinantes. Neste modo ela compra o produto e revende a sua base. Empresas como a Wine (vinhos), Clubeer (Cerveja), Bestberry (Snacks) e Tag Livros (livros), são exemplos.
  • Compra programada: São serviços que oferecem um produto ou vários, caracterizados pelo uso contínuo, como Mensmarket (Produtos Masculinos) e BebeBox (fraldas).
  • Serviços: Empresas que oferecem seus serviços de acordo com um pagamento periódico. Netflix (Filmes/ Séries) e Gympass (Academia) são exemplos.

Essas são alguns dos principais, mas existem clubes de assinatura de praticamente todos os segmentos, como pet, Sex Shop, alimentos e dietas restritas, entre outros.

Sua marca pode se tornar também um clube de assinaturas e conquistar novos clientes através desse canal. Já pensou nisso?

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta