Clubes de assinatura de livros incentivam a troca entre leitores

471
[tempo para leitura: 1 minuto]

Os clubes de assinatura de livros surgiram para incentivar as trocas de ideias e o debate entre pessoas interessadas em literatura. O formato busca retomar a experiência proporcionada por iniciativas como o Clube do Livro, criado por Mário Graciotti em 1943.

A TAG foi criada em 2014 como um clube de assinatura de livros, um modelo no qual o cliente recebe uma vez por mês um kit com algum livro em edição especial. A empresa oferece dois modelos de assinatura: Curadoria, onde os livros são escolhidos por curadores conhecidos, e Inéditos, com best-sellers internacionais. O clube possui mais de 40 mil associados

A companhia atende pessoas dos mais variados perfis e gerações e interage com elas por meio do seu aplicativo. Ele serve de bate-papo, onde os associados tentam descobrir qual é o tema do próximo kit e discutem os livros, chegando a marcar encontros.

“Conversar com outros leitores com perspectivas diferentes também faz parte da leitura, pois influencia nossa percepção. Acho que conseguimos criar uma experiência literária que não só é inovadora, mas enriquecedora, gerando uma relação do leitor com o livro mais profunda ou pelo menos diferente daquela que teria em uma livraria”, afirmou Arthur Dambros, cofundador da empresa.

O empresário acredita que ainda haja um grande interesse pelos livros e os consumidores buscam novos modelos de negócio para consumir literatura.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta