Partage compra Shopping Poços de Caldas, ampliando atuação no interior

637
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Partage Shopping anunciou a compra do Shopping Poços de Caldas. Com esta nova aquisição, a empresa assume a operação e a administração integral do shopping, que é o oitavo mall controlado pela companhia. A Partage possui empreendimentos no interior, em cidades como Parauapebas (Pará) e Mossoró (Rio Grande do Norte) e atua também no desenvolvimento de novos shopping centers.

Para o diretor de Gestão e Marketing da holding, Julio Macedo, este empreendimento aumentará a presença da marca no estado de Minas Gerais, onde já possui o Partage Shopping Betim. “Mapeamos diversas praças e optamos por investir em Poços de Caldas para ampliarmos nossa atuação em Minas pelo fato da cidade ser considerada um excelente campo de investimento. Pretendemos usar o know how adquirido nos nossos empreendimentos para promover o crescimento do shopping e, consequentemente, aquecer a economia local, gerando mais empregos e novas opções de compras, lazer e serviços para a população”, disse o executivo.

Inaugurado em 2005, o Shopping Poços de Caldas possui mais de 38 mil m² de área construída, 20 mil m² de área bruta locável (ABL), 115 lojas, 9 âncoras, 2 megalojas, um complexo de cinema com 4 salas, 19 operações de alimentação e estacionamento com 710 vagas. Cerca de 2,4 milhões de clientes passam pelo empreendimento anualmente.

Poços de Caldas está localizada no Sul de Minas, divisa com São Paulo, e é considerada um polo turístico forte, atraindo pessoas de todas as regiões do Brasil. Possui uma população estimada em 2018 de mais de 160 mil pessoas, com renda média de 2,3 salários mínimos, alta taxa de escolarização (97,7%) e índice de desenvolvimento humano elevado (0,779. Possui muitas indústrias, que geram empregos para os moradores da região. As primeiras delas se instalaram nos anos 1970, para explorar as grandes jazidas de bauxita. Atualmente, o município possui 97% de empresas de pequeno porte (até 29 funcionários), demonstrando o forte perfil empreendedor dos empresários da região.

Outro fator que contribui para a realização deste investimento é o otimismo dos empresários do setor de varejo e comércio, que estão esperançosos com o atual cenário econômico. De acordo com estudo recente da Fecomércio MG, o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec), que sinaliza as impressões em relação aos próximos meses, subiu de 132,2 pontos, em outubro, para 136,7, ultrapassando a fronteira do otimismo, sendo o único do país na faixa de satisfação. Os entrevistados acreditam na melhora da economia brasileira (74,8%), na expansão do setor (79,1%) e no crescimento das vendas da própria loja (81,3%).

Deixe uma resposta