Latino-americanos são motivados a comprar online por promoções e descontos

0
1420

A América Latina é a terceira região com maior penetração da internet no mundo, atrás da Ásia e do Oriente Médio/África; nessa região os líderes do e-commerce são o Brasil, o México e a Argentina.

De acordo com o estudo Point of View Digital 2017 apresentado pelo Google, o crescimento na região e, em particular, no México, é impulsionado pelos Millennials e Geração Z, que representam 63% da população mexicana e possuem uma penetração da Internet de mais de 70%.

Essas gerações possuem maior nível de acesso à internet, estão mais familiarizadas com a tecnologia e têm menos restrições a fazer transações online. Estas características ajudam a potencializar o crescimento do e-commerce.

Como mostrado no estudo Motivadores e Barreiras para Compra Online 2017, desenvolvido pela Associação Mexicana de Vendas Online (AMVO) e pela Netquest, as categorias mais populares de e-commerce na América Latina são: Conteúdo Digital e Assinaturas (Netflix, Spotify, iTunes, Google Play), Viagens e Turismo, Entretenimento e Supermercados.

O estudo também destaca que entre as principais motivações para a realização de compras online entre os latino-americanos estão as promoções e descontos, além da possibilidade de encontrar produtos exclusivos online ou não disponíveis apenas em seu país, economizar tempo e receber a entrega em domicílio.

Por outro lado, as principais barreiras à compra são medo de fraude, desconfiança de produtos, processos complicados de devolução ou troca, defeitos nas mercadorias e resistência ao compartilhamento de informações pessoais.

Além disso, entre as pessoas que não compram online a principal barreira é a preferência por lojas físicas e a desconfiança em relação às transações eletrônicas. Já para os compradores online, os preços altos e o tempo de envio podem ser barreiras adicionais.

Outro fator importante é o nível de penetração bancária. No que diz respeito aos métodos de pagamento, os latino-americanos preferem pagar com cartões de débito, depois em dinheiro e, finalmente, com cartões de crédito. Por essa razão, os setores de tecnologia e bancário estão atualmente trabalhando para criar produtos financeiros que incentivem o pagamento eletrônico entre mais usuários da internet.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui