Indochino, Casper e MM.LaFleur apresentam as experiências de empresas digitais que se tornaram físicas

371
[tempo para leitura: 2 minutos]

Um painel de grande destaque desta edição da NRF Retail’s Big Show foi “O que acontece quando uma marca nativa digital se torna física?”, que contou com a participação de Drew Green, CEO da Indochino, Jen Braunschweiger, vice-presidente de marketing de marca da MM.LaFleur e Eleanor Morgan, diretora de experiência da Casper. Eles comentaram o processo e os resultados alcançados por suas empresas, que nasceram digitais e abriram lojas físicas.

Este movimento comprova que o “apocalipse de varejo” é um mito. O varejo está crescendo à medida que as marcas tentam conquistar a lealdade do consumidor através de múltiplos pontos de contato durante a jornada do cliente. Uma empresa que não tem uma loja física não está servindo ao cliente com o melhor de sua capacidade. Eleanor afirmou que os consumidores de varejo físico gastam em média US$ 100 a mais do que os consumidores online em sua primeira compra. Em um mundo que apresenta tantas opções para qualquer item que um consumidor possa querer comprar, os varejistas precisam atendê-los onde e quando quiserem.

Diante deste cenário com o universo digital e um foco cada vez maior no consumidor, o papel das lojas físicas mudou. Estes espaços se tornaram locais para oferecer experiências excepcionais para o cliente, pontos de imersão em uma marca, além de ter a função de fazer as empresas enxergarem claramente onde se encaixam nas marcas pessoais dos consumidores. Isso torna toda a experiência de varejo menos transacional e mais uma experiência emocional.

Os participantes foram questionados sobre as partes mais difíceis da transição da empresa de puramente online para uma companhia com lojas físicas. Green afirmou que, como marca digital, não ter experiência de varejo era um desafio, mas também uma oportunidade. Como muitas outras empresas, a Indochino usou dados coletados de seus consumidores online para construir uma estratégia sobre onde instalar seus 37 locais físicos e qual a aparência desses pontos. A experiência da loja é um ponto de diferenciação do varejista, e a conversa entre a marca e o consumidor é contínua e personalizada.

As três companhias, como a Casper que oferece a possibilidade do cliente dormir em seus colchões para testar e a MM.LaFleur, onde é possível fazer um agendamento e receber um atendimento personalizado de acordo com seu estilo, comprovam que a transição do online para o físico é uma estratégia certeira, que traz benefícios para o varejista e para o consumidor.

O que acontece em Nova Iorque não fica em Nova Iorque!

RETAIL TRENDS PÓS NRF 2019

Confira os principais insights e conceitos apresentados durante a NRF Retail’s Big Show 2019. O evento traz um conteúdo exclusivo sob a curadoria dos especialistas do Grupo GS& que estiveram em Nova Iorque e traduzem para o público nacional a melhor forma de aplicar as tendências e novidades mundiais na realidade brasileira.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta