Empreendedores de áreas e estilos diferentes falam sobre as estratégias para ter sucesso

909
[tempo para leitura: 3 minutos]

A NRF uniu dois executivos com estilos bem diferentes no painel “Fundadores em destaque: jornadas empreendedoras em inovação e comércio”, com a presença de Tim Brown, co-fundador da Allbirds, e Michael Rubin, fundador e presidente executivo da Fanatics?. O mediador foi Jason Del Rey, editor sênior do site de notícias de tecnologia Recode.

Brown é ex-jogador de futebol da Nova Zelândia e falou da jornada em direção à criação de um sapato simples e confortável usando recursos sustentáveis. Ele abriu em 2016 a Allbirds, marca de calçados feitos de materiais como lã de carneiros da raça Merino, óleo de mamona, garrafas recicladas, fibras de árvores e cana-de-açúcar. A empresa, com sede em São Francisco, foi avaliada recentemente em US$ 1,4 bilhão e abriu três lojas em São Francisco, Nova Iorque e Londres.

Del Rey ponderou que um parente de quase 80 anos estava usando um par de Allbirds durante as férias. Ele perguntou a Brown sobre o impacto de outras pessoas que não são jovens modernos usarem os sapatos. O fundador da marca respondeu: “Estamos fazendo uma festa e todos estão convidados. Nós não criamos isso apenas para um pequeno grupo de pessoas.” Os jovens criativos que descobriram a marca agora estão presenteando seus pais com os sapatos, contou. Ele afirma que “isso é ótimo e que por causa do que a marca representa, tem apelo”.

Del Rey também perguntou sobre a resposta rápida dos copiadores, especialmente porque a Allbirds não ostenta logotipos óbvios. Brown ficou impressionado com a rapidez com que isso aconteceu, mas entende que ele está em um espaço competitivo e precisa manter as inovações chegando. Mas o executivo também afirma que deseja que as pessoas copiem os padrões da empresa e não apenas o visual dos sapatos. Os calçados dos concorrentes podem parecer semelhantes, “mas a qualidade dessa experiência está a quilômetros de distância do que conseguimos”, disse ele. Isso acontece não apenas porque os calçados são feitos com a melhor lã, normalmente usada na fabricação de ternos italianos, mas também porque o foco é fazer as coisas de forma correta. Nos primeiros 14 meses, havia apenas um design de sapato, o icônico tênis Wool Runner.

“Fizemos algo como 27 mudanças no produto com base no feedback do cliente. Isso está evoluindo, se movendo, melhorando com base nas pessoas que a usam”, afirmou Brown. De acordo com o executivo, o processo tem sido mais parecido com fazer atualizações de um software do que com um relançamento tradicional de produto. “E ainda estamos apenas descobrindo uma maneira para fazer sapatos de classe mundial”, disse.

A empresa também está se concentrando fortemente em conseguir a mão-de-obra certa. Essa é uma razão pela qual existem apenas três locais físicos até agora. A Allbirds foi fundada em um modelo de venda direta ao consumidor, mas as lojas desempenham um papel importante na estratégia de crescimento da empresa. “Acho que todo mundo tem algum tipo de lembrança de infância de ir à loja de sapatos local e ser cativado por algum personagem, com coisas de metal grandes que ninguém sabe o nome. As pessoas querem experimentar sapatos”, explicou. As lojas também ajudam a criar uma conexão profunda com o cliente e promovem uma maior compreensão da marca.

“Há muitas coisas que poderíamos estar fazendo melhor. Mas tentamos aprender rapidamente e fazer algumas coisas muito, muito bem”, disse Brown.

Rubin explicou o que é o “v-commerce”, conceito que ele criou. Trata-se de uma estratégia de comércio eletrônico vertical que ajudou a Fanatics a crescer, a partir de uma spinoff de US$ 250 milhões do eBay, em 2011, para ser hoje uma líder global em mercadorias esportivas licenciadas que valem entre US$ 2,7 e US$ 2,8 bilhões hoje. A Fanatics não apenas realiza licenciamento com grandes ligas esportivas profissionais, grandes marcas de mídia e equipes universitárias e profissionais; mas também tem suas próprias marcas, além de nomes como Nike, Under Armour e Adidas. Não apenas isso, fabricação e logística também são parte do negócio.

Rubin, que também é co-proprietário do Philadelphia 76ers, é conhecido por fazer acordos de longo prazo sem precedentes com ligas e equipes. A equipe média com a qual a empresa trabalha tem um acordo válido até “a década de 2030”.

A empresa de Rubin, a Kynetic, é proprietária da Rue Gilt Groupe, além da ShopRunner; todas voltadas para o mobile e orientadas pelos dados. Ele contou que a Fanatics acabou de fazer uma “grande parceria com um grande mercado global” que será anunciado publicamente em breve. Rubin espera ser um grande vendedor em muitos mercados.

O que acontece em Nova Iorque não fica em Nova Iorque!

RETAIL TRENDS PÓS NRF 2019

Confira os principais insights e conceitos apresentados durante a NRF Retail’s Big Show 2019
O evento traz um conteúdo exclusivo sob a curadoria dos especialistas do Grupo GS& que estiveram em Nova Iorque e traduzem para o público nacional a melhor forma de aplicar as tendências e novidades mundiais na realidade brasileira.

Deixe uma resposta