Varejistas adotam infraestrutura de nuvem para aumentar eficiência operacional

575
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Nutanix, empresa de computação em nuvem empresarial, realizou a pesquisa Enterprise Cloud Index Report para o Varejo, com resultados dos planos dos varejistas do mundo inteiro para adoção de nuvens privadas, híbridas e públicas. O relatório revelou que as cargas de trabalho corporativas estão migrando rapidamente da infraestrutura tradicional de data center para a nuvem. O uso da primeira deverá cair dos atuais 41% para apenas 18% nos próximos dois anos. O varejo tem o segundo maior índice de implantações de nuvem híbrida, representando 21% entre todas as indústrias. Dessa fatia, 93% das empresas indicam a nuvem híbrida como o modelo ideal de TI, superando a média global para outros setores.

O consumidor moderno deseja uma experiência de compra perfeita e omnichannel, ou seja, em todos os canais disponíveis e integrados entre si, seja na loja física, online, dispositivos móveis, aplicativos ou até mesmo via smart TV. Além disso, os varejistas precisam coletar, analisar e manter os dados seguros. Essa pressão para se manter à frente das expectativas do cliente exige que as redes varejistas adotem práticas inovadoras de TI imediatamente.

O relatório da Nutanix também aponta que os varejistas controlam melhor o gasto com nuvem. A sazonalidade e as explosões de tráfego impactam as necessidades de carga de trabalho ao longo do ano. Dessa forma, eles ganham experiência para flexibilizar essas cargas na nuvem pública de acordo com a demanda. Cerca de 69% das empresas de varejo disseram que seus gastos com nuvem pública estavam abaixo ou dentro do orçamento e apenas 29% relataram estar acima do orçamento, em comparação a 35% das empresas globais de outros setores. Atualmente, 15% da nuvem pública é utilizada pelo varejo, comparada a uma média global de 12%, e esse número deve aumentar para 22% nos próximos dois anos. No entanto, com 93% dos varejistas apostando na nuvem híbrida, esse cenário ainda pode mudar.

A perspectiva de adoção da nuvem híbrida em todos os setores reflete um cenário cada vez mais automatizado e flexível o suficiente para que as empresas tenham a opção de comprar, construir ou alugar recursos de infraestrutura de TI com base nos requisitos de seus aplicativos. Para os varejistas, a flexibilidade de escolher a nuvem certa para cada aplicativo é considerada o principal benefício da implantação da nuvem híbrida (18%) seguida de perto usando a nuvem “on the fly” ou sob demanda para suportar períodos de alto tráfego. E justamente devido a essa sazonalidade dos negócios e à variação das necessidades de consumo de TI e de rede ao longo do ano, os varejistas reconhecem a necessidade de manter a TI flexível.

Entre os maiores desafios, mais da metade dos entrevistados afirmam que segurança, conformidade, gerenciamento e o custo total de propriedade (TCO) são fatores decisivos, enquanto no varejo o critério principal é o custo. E, embora 88% dos entrevistados globais esperem que a nuvem híbrida tenha um impacto positivo em seus negócios, 30% dos varejistas acreditam que os recursos dessa plataforma ainda são insuficientes, principalmente no que diz respeito à inteligência artificial (AI) e machine learning.

“Os varejistas têm consciência de como a estratégia e a execução de TI impactam diretamente na experiência do cliente e o resultado final. O aumento da adoção e o crescimento da nuvem híbrida no varejo mostram que os profissionais do setor entendem que o híbrido é a melhor solução para acompanhar as demandas do cliente, mantendo flexibilidade, segurança e controle de custos”, afirmou Chris Kozup, vice-presidente sênior de Marketing global da Nutanix.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta