Liquidações de início de ano favorecem compra de eletrodomésticos e eletroeletrônicos

486
[tempo para leitura: 2 minutos]

Após as compras de final de ano, os varejistas passam o primeiro trimestre inteiro liquidando seus estoques para renová-los ao final de março, na nova estação. Para isso, ocorrem ofertas que podem variar de 30% a 70%, dependendo do produto, segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP). Nas liquidações deste início de ano, os setores com maior destaque são os de eletroeletrônicos, eletrodomésticos e aparelhos móveis.

De acordo com Luís Augusto Ildefonso da Silva, diretor institucional da ALSHOP, o momento é favorável para quem quer investir em um produto deste segmento. “Dá para planejar e barganhar bons preços até em função das novas tecnologias que esses produtos trazem em intervalo bem reduzido”, afirmou. Ainda segundo o executivo, além deste setor, o de vestuário, calçados e acessórios também está oferecendo grandes promoções para liquidarem seus estoques.

No ano passado, mediante a um quadro econômico menos favorável do que o atual, os segmentos que mais venderam foram os de moda, tanto masculina quanto feminina, calçados, perfumaria, cosméticos e acessórios. “A liquidação de 2018 teve um fator positivo, pois, em decorrência de o Natal ter sido bastante fraco, as lojas mantiveram seus estoques represados. Logo, o consumidor que decidiu fazer suas compras no início do ano passado estava melhor servido de opções”, pontuou Luís Augusto.

Olhando por esta perspectiva, este ano os consumidores tiveram menos produtos à sua disposição, uma vez que, de acordo com dados da ALSHOP, as vendas natalinas de 2018 tiveram um desempenho melhor do que as de 2017, atingindo alta de 5,5% ante o ano anterior.

Em relação às vendas totais de 2018 no setor varejista de shopping, ante 2017, houve um crescimento de 6%, o correspondente a R$ 156,3 bilhões em faturamento. Para as vendas de 2019, as perspectivas são otimistas. “Acreditamos que será melhor do que o ano passado porque o consumidor está tomado de um otimismo maior do que em 2018”, finalizou.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta