Amazon cria projeto para zerar metade das emissões de carbono de suas entregas

87
[tempo para leitura: 1 minuto]

A Amazon irá investir em energia solar, embalagens reutilizáveis e van elétricas como parte do novo programa, batizado “Shipment Zero“. O objetivo é zerar as emissões de carbono de metade de todas as suas entregas até 2030.

Outra novidade é que, pela primeira vez, a Amazon irá divulgar sua pegada de carbono no fim de 2019. A gigante admite que meta de 50% das entregas realizadas com o uso de energia limpa é ambiciosa. “Não será fácil alcançar esse objetivo, mas vale a pena estarmos focados nessa visão e comprometidos em ver isso acontecer”, afirmou a companhia em seu blog.

A meta é ainda mais ambiciosa porque pretende que, a longo prazo, as entregas sejam totalmente realizadas com energia solar ou elétrica, embora não haja um prazo para isso. Mais de 200 cientistas e designers de produtos se dedicam totalmente a desenvolver novas soluções para uma frota sustentável, a fim de tornar a logística da empresa mais ecológica.

A Amazon vem desenvolvendo ações sustentáveis em outras áreas, como um projeto para reduzir o desperdício em embalagens, criado no ano passado. A companhia atua com milhares de fabricantes no redesenho de suas embalagens, a fim de eliminar o desperdício em toda a cadeia de suprimentos.

A varejista anunciou a construção de um parque eólico no estado americano do Texas em 2016. A estrutura tem capacidade para produzir 1 milhão de megawatts-hora de energia eólica por ano, quantidade suficiente para abastecer quase 90 mil residências nos Estados Unidos. Após a finalização da obra, a Amazon Web Services (AWS) construiu outras usinas eólicas e de energia solar.

Além disso, 50 sistemas de painéis solares serão instalados nos centros de atendimento da Amazon até o ano que vem. A energia dos painéis irá abastecer os robôs dos centros de distribuição da empresa.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta