Capital Humano: o que as HR Techs podem fazer por você?

2019
[tempo para leitura: 3 minutos]

Inovação é igual (=) a pessoas
A partir do desenvolvimento das pessoas é possível gerar e viabilizar a tão necessária inovação

HR Techs são as iniciativas e startups com produtos e soluções voltados para as áreas de Gestão e Talentos, Gente e Recursos Humanos das empresas, e muito embora o mercado de HR Techs brasileiro esteja ainda no início da sua caminhada, é inegável que as empresas do país já têm nele um bom leque de soluções tecnológicas para estas áreas.

Já existem inúmeras opções que permitem aos líderes e gestores otimizar seus processos, sobretudo de recrutamento e seleção, qualificar melhor os candidatos, além de desenvolver estes talentos. Caminhando junto destas inúmeras ofertas e oportunidades, percebemos também uma comunicação e um investimento em marketing mais abrangente, o que torna estas HR Techs mais conhecidas; uma evolução no pensamento digital nas áreas de Recursos Humanos e uma pressão natural das novas gerações pelo uso da tecnologia que agilize processos e facilite suas vidas.

E a tendência é que cada vez mais esta seja a realidade, já que as novas gerações representarão em pouco tempo boa parte da força de trabalho do mercado, ocupando cadeiras decisoras e cada vez mais sendo usuários de todas estas novas tecnologias. A ascensão das novas gerações tende a resultar em novas configurações no ambiente de trabalho, seja demando ofertas diferenciadas seja exigindo novas soluções tecnológicas.

Mais quais são as oportunidades proporcionadas pelas HR Techs e de que forma elas estão afetando a área e os principais desafios para o futuro?

As HR Techs podem ser definidas como o conjunto de soluções e produtos com base tecnológica que oferecem ao setor de Recursos Humanos oportunidades de inovação, redução de custos, aumento de eficiência e maior inteligência nos processos que envolvem o dia-a-dia dessa área nas empresas.

As tecnologias para a área de Recursos Humanos têm o propósito não só de solucionar problemas estruturais e operacionais, mas também de serem ferramentas que dão a oportunidade de repensar os processos.  Por exemplo, a utilização de analytics para organização e análise de dados sobre o comportamento e performance dos colaboradores, prática que traz mais embasamento e assertividade nas tomadas de decisão da área.

Ou a aprendizagem digital, realidade aumentada, realidade virtual, inteligência artificial, para facilitar os processos de aprendizagem, treinamento, imersão na realidade do negócio e muitas vezes proporcional o treinamento in loco sem grandes mobilizações e deslocamentos. Os benefícios neste caso são claros: redução de custos, de tempo e estrutura operacional, além de proporcionar ferramentas de aprendizado mais modernas, com melhor performance e engajamento dos participantes.

É cada vez mais comum cruzarmos com startups e inovações nas nossas atividades pessoais e profissionais, o que faz do tema algo relevante a ponto de ser considerado como uma necessidade em várias áreas corporativas, motivadas por questões como competitividade, produtividade, flexibilidade e adaptabilidade a fatores externos e internos, esperados ou inesperados.

As startups trazem em seu DNA o foco em resolução de problemas específicos, alta aptidão aos riscos, velocidade na tomada de decisão e ajuste de caminhos, o que as torna importantes agentes de transformação com impacto, escala, velocidade e resiliência. Tentar e falhar neste universo faz parte do processo natural de qualquer startup.

Ao falarmos das possibilidades existentes para esse relacionamento e ambiente de inovação nas áreas de Recursos Humanos das empresas, precisamos equacionar questões como dores e oportunidades, abertura, disponibilidade, qualidade de soluções, custos e impactos neste setor. Resolver toda essa equação neste setor é um desafio importante a ser superado para abrir um caminho mais eficaz na utilização destas novas tecnologias.

As HR Techs podem abrir uma avenida importante de aumentar ainda mais o protagonismo das áreas de Recursos Humanos nas empresas, pode ser uma ponte para a inovação e principalmente para trazer resultados mais tangíveis no uso de recursos, dados e informação estruturada.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta