Marcas devem interagir com jovens nas redes sociais e estimular avaliações

102
[tempo para leitura: 2 minutos]

As marcas ainda importam. Os consumidores ainda as utilizam como um “atalho” para saber a qualidade do produto e escolher melhor. Esta foi uma das conclusões do painel “Leveraging P&G marketing expertise and restaurants operations to attract and retain costumers” (Aproveitando a expertise em marketing da P&G e as operações dos restaurantes para atrair e reter clientes) que contou com a participação de Roy Getz, consultor de restaurantes, Business Coach e implementador de EOS (blockchain) da Profit Guides, LLC e John Dillon, vice-presidente senior & diretor de marca da Denny’s, além da mediação de Carrie Rathod, diretora de Marketing Digital da América do Norte da Procter & Gamble.

A diretora da Procter & Gamble destacou a importância do propósito para tornar as marcas mais relevantes, sobretudo para os jovens millenials e da Geração Z. “Escolha algo com o qual seu consumidor se importe e abrace essa causa”, afirmou. Ela, porém, alertou que a decisão pode ser polêmica e difícil de ser tomada. “Um dos nossos exemplos foi a campanha do absorvente Always, “play like a girl” (jogue como uma garota). Criamos uma polêmica, ao mudar a concepção da expressão  de algo pejorativo para “like a boss” (como um mestre)”, contou a executiva.

Outra característica das novas gerações que Carrie destacou foi o gosto pelo compartilhamento e pelas redes sociais. Ela contou que procurou os restaurantes mais instagramáveis de Chicago. “Encontrei muita comida conforto, com gordura, “porn food”, mas o que chamou atenção foi que o primeiro colocado como mais instagramável da cidade foi um restaurante havaiano. De acordo com as próprias avaliações, a comida não é tão boa”, disse. Neste caso, o mais importante foi a experiência oferecida, agradável e altamente instagramável. Sendo assim, para cativar este público, é preciso estar presente e ativo nas redes sociais.

Os painelistas comentaram a importância de interagir com o consumidor, incentivá-lo a fazer avaliações online. “More is more (mais é mais). Mais avaliações contam. Têm que fazer parte do seu plano de marketing. Críticas boas não são feitas espontaneamente. Você precisa convidar, educar, estimular seu cliente a fazer uma avaliação do estabelecimento. E cuidar para minimizar a quantidade de críticas negativas”, esclareceu Getz.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta