Exportação de biscoitos, pães e massas cresce em 2019

532
[tempo para leitura: 2 minutos]

O setor de biscoitos, pães industrializados, macarrão e bolos prontos exportou US$ 46,2 milhões no 1º quadrimestre de 2019, representando 3% de crescimento em valor em relação ao mesmo período de 2018. Houve uma redução de 5% no volume exportado, que ficou em 25,7 mil toneladas. O resultado é consequência do trabalho desenvolvido pelo projeto setorial Brazilian Biscuits, Pasta and Industrialized Breads & Cakes, mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil), que busca oportunidades para aproximar as empresas do segmento de seus clientes e potenciais parceiros no exterior.

O setor de biscoitos se destacou com um aumento de 12% em valor (US$ 16,6 milhões) e 18% em volume (11,4 mil toneladas), se comparado ao mesmo período de 2018. A África teve significativa contribuição neste resultado. Mercados não tradicionais no continente como, por exemplo, Guiné Equatorial, Cabo Verde, República Democrática do Congo e Nigéria, sobressaíram-se na compra destes produtos do Brasil.

As misturas para biscoitos, pães, bolos e pães de queijo vêm ganhando força em países como Venezuela e Estados Unidos. A compra de misturas na Venezuela recuperou este ano o patamar do 1º quadrimestre de 2017, um pouco acima de US$ 1 milhão e de 1,8 milhão de toneladas. No caso dos Estados Unidos, as exportações de pão de queijo e misturas praticamente dobraram no período, saltando para pouco mais de US$ 2 milhões e 700 toneladas. O mesmo cenário dos EUA ocorreu também em Portugal, onde as compras atingiram US$ 710 mil e 261 toneladas.

Na categoria de massas, as exportações chegaram a US$ 2,2 milhões e 1,6 mil toneladas. Entre os países de destaque estão Chile, que voltou ao patamar de exportações alcançado em 2017, e Uruguai, que vem apresentando crescimento constante no valor importado. Juntos, os países representaram praticamente a metade das exportações do segmento no 1º quadrimestre de 2019.

Já a categoria de pães e bolos atingiu US$ 3,2 milhões e 1,3 mil toneladas. Nesse caso, as exportações brasileiras se concentraram no Paraguai e nos Estados Unidos, que juntos atingiram 50% das exportações, além de apresentarem crescimento constante nas compras de produtos com maior valor agregado – bolos e torradas, respectivamente.

De acordo com Cláudio Zanão, presidente-executivo da ABIMAPI, o projeto setorial Brazilian Biscuits, Pasta and Industrialized Breads & Cakes tem papel fundamental nas exportações do setor. “Com o apoio da Apex-Brasil, estamos presentes com produtos brasileiros nas principais feiras de alimentos do mundo, realizando reuniões e estudando os mercados prioritários para o desenvolvimento das categorias em que atuamos”, destacou.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta