Belo Horizonte ganha espaço para unir varejo e startups

383
[tempo para leitura: 3 minutos]

Para promover a conexão entre o mercado tradicional do varejo e o ecossistema de inovação, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) inaugurou em sua sede o Espaço Varejo Inteligente. O novo ambiente é focado em inovação e tem como objetivo transformar o mercado por meio de um ambiente contemporâneo, de colaboração, compartilhamento e conexões, que irá impulsionar a inovação nos setores de comércio e serviços.

O presidente da CDL/BH, , afirmou “assim como a Entidade foi pioneira com a criação do Programa Varejo Inteligente, somos novamente com o lançamento deste novo espaço, que é o primeiro focado em inovação para o varejo e o comércio, voltado para o pequeno e médio empresário”.

O Varejo Inteligente funcionará como um ponto de conhecimento e interações, que irá unir empreendedores, investidores e mercado, abrigando startups que tenham soluções tecnológicas e estratégicas para o varejo. Para o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, promover a inovação é uma prioridade da entidade e o novo espaço irá ajudar a atingir este objetivo. “Inovação de processos, de produtos, de métodos, inovação tecnológica, tudo com foco na melhoria dos processos, que agreguem valor e contribuam para melhorar os resultados. Por isso lançamos este espaço, que será destinado à troca de ideias, ao estímulo ao empreendedorismo, a inovação no sentido mais amplo”, falou. “O Espaço Varejo Inteligente nos ajuda a aproximar cada vez mais o mercado tradicional ao ecossistema da inovação. Além de ser um ambiente que também estará aberto para a comunidade”.

O espaço, que também é um coworking, estimula os empresários varejistas à busca constante de capacitações, inovação e evolução, além de promover a conexão entre empreendedores, pois serão realizadas imersões semanais dos empresários em um processo de capacitação e diagnóstico de inovação. Os frequentadores do espaço terão acesso à infraestrutura, que permite a adequação das salas de reuniões de acordo com as necessidades, além de estações de trabalho modernas e uma ampla área externa (rooftop). “Para reinventar o varejo é preciso primeiro reinventar as pessoas. Inovação não é só tecnologia. Inovação é mudar processos, adaptar o modelo de negócio, trocar o mindset, e é isso que este novo ambiente irá proporcionar”, explicou o presidente da CDL/BH.

Assinado pelo arquiteto Junior Piacesi, o projeto arquitetônico do espaço foi desenvolvido a partir do conceito de “Smart Work”, que é um contraponto ao “Hard Work”, que tem sido cada vez mais demandado por empresas visionárias e inovadoras. O arquiteto comenta que a qualidade da experiência dos usuários, focada no bem-estar das pessoas que utilizam o espaço foi a premissa utilizada para o desenvolvimento deste projeto. “´Projetamos um espaço contemporâneo multifuncional, fluido, flexível, onde tudo foi criteriosamente planejado para favorecer o bem-estar físico e emocional das pessoas e, como consequência, a criatividade e produtividade no dia a dia”, explicou.

Com capacidade para receber até 120 pessoas, o local conta com 24 estações de trabalho fixas, duas mesas redondas para até dez pessoas e dois jogos de sofás para reuniões rápidas. Na área externa todos os bancos são equipados com tomadas.

O espaço tem também cinco salas de reuniões modulares, sendo que duas comportam até dez pessoas; uma para oito e uma para 14, que juntas formam uma sala multiuso que comporta até 42 pessoas, além de três espaços menores para quatro pessoas. Todas as salas são equipadas com televisor, que permite a transmissão simultânea entre elas.

O Espaço Varejo Inteligente também conta com um café e um rooftop, que tem capacidade para receber até cem pessoas, de acordo com sua montagem. No momento 14 pessoas, de duas startups, já estão trabalhando no local.

As 24 estações de trabalho podem ser reservadas apenas por associados da CDL/BH, por um período mínimo de um mês. Já os demais espaços, que incluem o rooftop e as salas de reunião, podem ser ocupadas pelo público externo. O período mínimo de locação das salas de reunião é de uma hora. Para os usuários o espaço funciona 24 horas.

Para Caio Camargo, sócio-diretor da GS&Up, a iniciativa acompanha o surgimento de  novas tecnologias e oportunidades que podem tornar o varejo cada vez mais competitivo, eficiente e lucrativo. “Se aproximar das startups pode ser um dos caminhos mais rápidos, e até financeiramente mais interessantes para inovar, do que buscar acompanhar sozinho o ritmo dinâmico das demandas de mercado e de seus consumidores. As startups vêm se provando como um excelente atalho, por conta de seu mindset aberto, sempre dispostas a aprender, sem medo de se arriscar ou correr riscos”, afirmou Camargo.

 *Imagem reprodução

Deixe uma resposta