Deliveroo planeja expansão no interior do Reino Unido

209
[tempo para leitura: 2 minutos]

Serviço de entrega de comida A Deliveroo está planejando uma grande expansão no Reino Unido, depois de obter US$ 575 milhões em financiamento da Amazon.com Inc. e de outros investidores.

A Deliveroo, com sede em Londres, levantou US$ 1,5 bilhão em capital de risco desde sua fundação, em 2012, e seus entregadores autônomos se tornaram uma visão familiar em muitas grandes cidades. Agora, a empresa quer atingir a metade da população do Reino Unido de 65 milhões de pessoas até o final do ano, acima dos 33% que atualmente usam seu aplicativo móvel, disse o CEO da companhia, Will Shu.

“Vamos para os subúrbios, entrar nas cidades menores”, disse Shu. O Deliveroo foi o primeiro a ter como alvo cidades maiores, pois uma maior densidade populacional torna a entrega de alimentos mais viável comercialmente.

A indústria tornou-se altamente competitiva, com dezenas de empresas oferecendo pedidos de entrega em restaurantes através de aplicativos móveis. Os capitalistas de risco investiram US$ 3,5 bilhões em startups de entrega de alimentos e restaurantes apenas em 2018, segundo dados da Pitchbook. No Reino Unido, a Deliveroo concorre com a Uber Eats da Uber Technologies Inc. e a Just Eat Plc. A Amazon recentemente encerrou seu serviço de entrega de alimentos no Reino Unido e nos EUA, depois de não conseguir conquistar uma participação de mercado significativa.

Shu, um ex-banqueiro da área de investimento do Morgan Stanley, disse que com o recente investimento da Amazon na Deliveroo, o app espera aproveitar o conhecimento operacional e de logística da gigante do comércio eletrônico. “Na minha opinião, a Amazon é a melhor operadora do mundo e, na medida em que podemos aprender com eles e o que conseguiram construir nos últimos 20 anos, é com isso que eu estou mais empolgado”, disse ele.

Embora as bicicletas e as scooters sejam as principais formas de transporte usadas para entregas no futuro previsível, Shu disse que podia ver os pedidos da Deliveroo sendo feitos pela frota de aviões de entrega da Amazon um dia.

Shu disse que a Deliveroo continuará a expandir nos outros 13 mercados onde está presente, incluindo França, Itália, Espanha e Dubai. O negócio italiano da empresa é atualmente sua operação com crescimento mais rápido, disse ele.

O empresário também planeja expandir o conceito da cozinha “Editions” da Deliveroo – que são equipamentos de cozinha móveis que um restaurante pode usar para preparar alimentos exclusivamente para clientes de entregas. A abordagem permite que os restaurantes adicionem novos negócios sem precisar alugar um espaço de restaurante tradicional.

Enquanto a Deliveroo ajudou a lançar essa ideia, outros seguiram o exemplo. O cofundador e ex-CEO da Uber, Travis Kalanick, financiou a City Storage Systems (CSS), com sede em Los Angeles, uma empresa que administra cozinhas móveis. A CSS, que opera sob a marca CloudKitchens nos EUA, recentemente adquiriu a FoodStars, uma empresa que administra cozinhas deste tipo em toda a cidade de Londres.

Shu disse que ele era “agnóstico” sobre a ideia da Deliveroo realizar uma oferta pública de ações em futuro próximo. O mais importante, disse ele, é que a empresa possa acessar capital para financiar seu crescimento e, se o mercado privado puder continuar a fornecer esse dinheiro, ele não vê razão imediata para levar a Deliveroo a público.

“Queremos ter a capacidade de investir pesadamente para alcançar nossos objetivos”, disse Shu. “Se isso é público ou privado, não importa.”

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta