Consumidores querem marcas com propósito e empatia

1031
[tempo para leitura: 2 minutos]

Os consumidores estão cada vez menos interessados em possuir bens e objetos. Ao invés disso, a tendência é valorizar a experiência, com os clientes preferindo pagar pela utilização dos produtos, por experiências incríveis. Além disso, a preocupação com o meio ambiente, o social e a saúde faz com que os jovens escolham marcas com propósito e que partilhem os mesmos valores.

Para tratar deste assunto, subirão ao palco do LATAM Retail Show Ivan Murias, presidente da Tok&Stok; Mônica Salgado, jornalista e Digital Influencer; e Thiago Hering, COO da Hering, para realizarem o painel “The Empathy Retail: como o varejo vem transformando sua experiência através da empatia”. A conversa contará com a curadoria de Camila Salek, sócia-fundadora da Vimer, e deverá ter como principal tópico o investimento de marcas na busca pela construção de diálogos capazes de motivar o engajamento. “O produto definitivamente já não é mais o ‘reason why’, ele se tornou o meio para traçar a experiência do ambiente de loja e entregar serviços que se tornam extensões da oferta e pontos de contato relevante para o consumidor”, afirma Camila.

Durante o painel, serão apresentados e discutidos os impactos percebidos e as estratégias que estão sendo implementadas, à medida que se torna cada vez mais relevante traçar uma postura empática para alcançar a conexão com o consumidor, contexto que está motivando a evolução de um varejo humanizado, que utiliza a tecnologia como um meio e não como um fim, preza pela transparência, pela confiança e pelos propósitos.

A Tok&Stok, por exemplo, firmou parceria com Instituto Criar, entidade sem fins lucrativos, voltada para a capacitação de jovens de baixa renda para atuarem em profissões ligadas ao cinema e à televisão. A empresa forneceu o projeto, os móveis e acessórios do espaço de convivência da instituição, que conta com sala de leitura, encontros e debates, sala de informática e sala de áudio e vídeo.

A Hering possui o programa Trama Afetiva, que alia sustentabilidade e preocupação social. No projeto, 11 designers criam novos destinos para as sobras da indústria têxtil. Com a iniciativa, os jovens têm a possibilidade de empreender na moda, ingressando no mercado de trabalho. Além disso, uma enorme quantidade de tecido, que normalmente iria para o lixo, ganha novos destinos.

Mônica Salgado é digital influencer. Abandonou uma carreira consolidada no meio editorial para seguir um novo caminho que não conhecia, na televisão e nas mídias sociais. Ela decidiu ter uma experiência inovadora, sair da sua área de conforto. Acredita que as digital influencers não são apenas as que têm milhares de seguidores, mas também as que têm o poder de influenciar o seu meio social, seja uma blogueira plus size ou a influenciadora de uma pequena cidade.

“Queremos a conexão humana, verdadeira e benéfica no ambiente físico e para isso precisamos falar de empatia: quebrar as barreiras e estar cara a cara com o consumidor para absorver, compreender e entregar o que ele sente, muito além do que ele sabe que quer ou pode ter”, completa Salek.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta