Nova loja Amazon Go em grande formato deve agitar o varejo em Seattle

678
[tempo para leitura: 3 minutos]

A Amazon está envolvida com um local de varejo de primeira classe no popular bairro de Capitol Hill, em Seattle, desde 2015, mais de um ano antes do conceito de supermercado Amazon Go ser anunciado. É um espaço extraordinariamente grande para uma nova loja Amazon Go em potencial e seria o primeiro em uma área residencial.

Agora parece que o projeto secreto está finalmente chegando a um resultado.

A Amazon se recusou a comentar sobre a loja, mas, nos últimos meses, o nome da gigante de tecnologia apareceu em permissões de transporte. Houve uma onda de atividade no endereço da E. Pike St, 600, na semana passada. Na região há muitos boatos sobre a abertura no final deste mês.

As janelas estão bem protegidas do público – não há pequenas fissuras que revelem quaisquer dicas desta vez – por isso é difícil estimar o progresso. Mas documentos fornecem pistas do que está acontecendo dentro do local.

O endereço apresenta várias características do Amazon Go, o conceito de supermercado de alta tecnologia da empresa. Os desenhos mostram espaço para os quiosques de entrada e saída em que os clientes digitalizam um QR Code no aplicativo Amazon Go que é usado para entrar na loja e pagar itens automaticamente na saída.

Nenhuma área de checkout tradicional aparece nos desenhos. Há uma grande área geral de vendas com uma seção de bebidas alcoólicas, bem como uma sala de descanso e armazenamento de funcionários.

Algumas características únicas fazem com que essa loja se destaque e dê crédito à possibilidade de que algo possa ser diferente das lojas típicas da Amazon Go.

A área total do espaço de varejo é de cerca de 10.400 pés quadrados (966 m2), e permite desenhos que mostram que o local é dividido aproximadamente na proporção de 3 para 1 entre o espaço de compra e as operações de bastidores. Se for esse o caso, a loja de Capitol Hill poderia ter algo em torno de 7.000 pés quadrados (650 m2) de espaço comercial, muito maior do que os 1.500 (aproximadamente 140 m2) a 3.000 pés quadrados (cerca de 278 m2) de área das outras lojas Go.

As lojas existentes da Amazon Go tendem a se agrupar em torno dos prédios de escritórios do centro. A loja de Capitol Hill será a primeira em Seattle localizada em um prédio residencial.

Não está claro se a loja de Capitol Hill estará sob a marca Amazon Go. Relatórios nos últimos meses indicam que a Amazon está dando voltas em torno de várias ideias para expandir ainda mais o seu crescente negócio de mercearia, após a aquisição da Whole Foods, há dois anos, por US$ 13,7 bilhões. Em dezembro passado, o The Wall Street Journal informou que a Amazon estava testando sua tecnologia sem caixa para grandes lojas.

Desde que abriu sua primeira loja ao público em janeiro de 2018, a Amazon Go cresceu para 13 locais em Seattle, São Francisco, Chicago e Nova York. A abertura mais recente aconteceu em maio, quando a empresa estreou sua segunda loja em Nova York. Foi a primeira a aceitar dinheiro depois que os críticos chamaram a atenção da Amazon por promover uma prática discriminatória com o varejo sem dinheiro.

No ano passado, a Bloomberg informou que a Amazon estava considerando a abertura de 3.000 lojas Go em 2021, mas a velocidade de expansão até agora faz com que pareça improvável. Em seu atual ritmo de implantação, a Amazon terá cerca de 30 locais no início de 2021.

Uma pequena loja do Amazon Go estreou no início do ano passado em um dos prédios de escritórios da gigante de tecnologia, abrindo a possibilidade de lojas semelhantes em áreas como aeroportos e hospitais.

Um relatório do WSJ de março indicou que a Amazon está planejando um novo negócio de mercearia distinto da Whole Foods, com a primeira loja aberta já no final deste ano em Los Angeles. Os contratos de locação foram assinados por pelo menos duas outras lojas para abrir em 2020. Não está claro se essas lojas usariam a tecnologia sem caixa.

Outros negócios relacionados à alimentação da Amazon incluem entrega de supermercado da Whole Foods; o AmazonFresh; e o AmazonFresh Pickup. A empresa surpreendentemente fechou seu negócio de entrega de restaurantes no mês passado. Entrou no espaço físico de varejo em 2015, duas décadas após o lançamento do gigante do e-commerce.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta