Varejo digital: L’Oréal insere realidade aumentada para testar produtos

739
[tempo para leitura: 2 minutos]

A L’Oréal lançou o primeiro miniprograma para o WeChat, da Tencent, que permite que os usuários experimentem maquiagem virtualmente no aplicativo de mensagens, por meio de realidade aumentada. A linha em que está sendo testando a novidade é a Giorgio Armani Beauty da L’Oréal. Depois de testar os produtos, os usuários do WeChat podem comprá-los no e-commerce do miniprograma da Giorgio Armani Beauty. Os clientes também podem comparar o “antes e depois” de sua aparência, salvar as capturas de tela e compartilhá-las em redes sociais.

A ModiFace, empresa de tecnologia de RA adquirida pela L’Oréal no ano passado, ajudou a desenvolver o miniprograma da Giorgio Armani Beauty.

O miniprograma de RA da marca para o WeChat mostra como o aplicativo de mensagens está se tornando uma plataforma mais versátil para demonstrações de produtos e compras móveis. Trabalhar com o WeChat – que é enormemente popular na China – dá à L’Oréal uma vantagem potencial para entrar em um mercado emergente crucial.

A marca pode atingir os mais de 1,1 bilhão de clientes que estão familiarizados com os recursos de compras e pagamentos baseados em dispositivos móveis do aplicativo da Tencent. Como o WeChat funciona como um sistema operacional móvel em miniatura em telefones com Android – tornando seus recursos mais parecidos com o sistema iOS da Apple – o aplicativo atrai uma ampla gama de proprietários de smartphones e profissionais de marketing que desejam alcançar esse público-alvo.

Marcas de luxo como Louis Vuitton, Bulgari, Cartier, Coach, Tiffany, Burberry e a marca de diamantes Chow Tai Fook se destacaram por abraçar o WeChat.

Tecnologias como inteligência artificial e realidade aumentada continuam a se estabelecer como uma ferramenta de marketing para os fabricantes de cosméticos que a utilizam em tudo, desde “espelhos inteligentes” na loja até recursos exclusivamente móveis. Os gastos mundiais em realidade aumentada e realidade virtual devem crescer 68,8%, para cerca de US$ 20,4 bilhões este ano, de acordo com a International Data Corp (IDC). O varejo online deverá ter US$ 558 milhões em gastos este ano com essas tecnologias, estimou a IDC.

A integração da L’Oréal com o WeChat é mais um sinal de que a aquisição da ModiFace pela empresa no ano passado está trazendo algumas recompensas, já que a gigante dos cosméticos busca se manter na linha de frente de uma categoria competitiva e cada vez mais orientada para a tecnologia.

“A aquisição da ModiFace no primeiro semestre também é um marco importante na transformação da L’Oréal em uma empresa de beleza digitalmente aumentada”, disse Jean-Paul Agon, presidente do conselho e diretor executivo da L’Oréal.

A L’Oréal também incluiu a tecnologia de realidade aumentada no mês passado à Amazon, para oferecer a uma gama mais ampla de compradores a chance de testar virtualmente os produtos antes de fazer uma compra direta através da plataforma de e-commerce.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta