Eu mudo, tu mudas, eles mudam… Mas nada mudou!

1072
[tempo para leitura: 2 minutos]

A única constante do mundo é a mudança… “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia”… O planeta é assim! O ser humano é assim! O varejo é assim! Mudança, mudança, mudança…

A incorporação da tecnologia na vida de cada um de nós vem exigindo cada vez mais velocidade nas mudanças das organizações. A tecnologia mudou de mão. É o cliente que se apoderou dela para viver experiências cada vez mais tecnológicas na jornada de compras. Seja fazendo pesquisa de preço, solicitando um veículo para se deslocar até uma loja, simulando o uso de um produto em realidade aumentada, ou pagando no pin pad com a aproximação de seu celular… Todos estão experimentando uma vida mais conectada com as divertidas aplicações que a tecnologia nos proporciona.

Mas nem tudo mudou! Adoramos a tecnologia, mas nada substitui o atendimento olho no olho de um vendedor… Aliás, de um BOM vendedor! As organizações continuam dependentes de vendedores plenamente treinados para garantir a entrega plena do propósito da marca.

A necessidade de inserir a equipe em programas de desenvolvimento contínuo não mudou! Será cada vez mais exigido das corporações que proporcionem ambientes de aprendizagem contínua, dentro e fora de loja, que acompanhem esse mundo multifacetado, físico e digital… Analógico e digital. As equipes precisam ser cada vez mais multifuncionais, multiculturais, multigeração… Multitreinadas… Multipreparadas para as mudanças que aparecerão a cada novo e dinâmico dia de trabalho no varejo. Isso não mudou!

Também não mudou a mentalidade (de alguns – ou muitos – líderes) de que treinamento é custo, principalmente no varejo, que possui altas taxas de turn over. A pergunta é: “O que custa mais? Investir em treinamento sempre, correndo o risco de profissionais treinados saírem, ou não investir em treinamento e os funcionários ficarem?” Talvez, para esses que enxergam treinamento como custo, seja melhor deixar a equipe sem treinamento mesmo, pois é bem provável que não tenham processos e padrões bem definidos para transmitir à equipe. Talvez não tenham tampouco um propósito da marca. Talvez tenham parado no tempo e não enxerguem as mudanças constantes dos comportamentos dos consumidores.

Se você acredita que sua equipe é capaz de mudar continuamente para melhor, que ela é capaz de se transformar junto com o mundo, que treinamento é o principal fator de aumento de produtividade, segue a boa e velha receita de transformação de sua equipe:

  • Compreenda as mudanças do comportamento do consumidor;
  • Revise seus procedimentos de atendimento ao cliente, adequando às demandas impostas pelas mudanças compreendidas;
  • Formalize os processos revisados;
  • Fortaleça a cultura de treinamento da empresa e convoque a equipe para um processo contínuo de aprimoramento;
  • Estabeleça objetivos e metas;
  • Capacite, desenvolva, estimule e reconheça o time pelo bom desempenho;
  • Assuma a responsabilidade pelo desenvolvimento contínuo de sua equipe e pela conexão de todos com o “novo mundo” que acontece a cada dia;
  • Compreenda as mudanças do consumidor…

E aí? O que você vai mudar na sua vida hoje?

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta