Ética, responsabilidade e transparência engajam consumidores da moda

382
[tempo para leitura: 2 minutos]

Os últimos anos têm sido desafiadores para a indústria da moda. Consumidores mais conscientes e informados estão cobrando das marcas não apenas qualidade, mas melhorias em áreas como responsabilidade social, sustentabilidade e avanço nas relações de trabalhistas. O LATAM Retail Show traz a discussão para a pauta no painel “A importância da atuação ética, responsável e transparente para engajar os consumidores da moda”. A palestra acontece na Arena Mercado & Consumo, no dia 27 de agosto.

As discussões contar com a participação de Edmundo Lima, diretor-executivo da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX); Eduardo Ferlauto, gerente sênior de Sustentabilidade das Lojas Renner; e Ariel Claudio Tolchinsky, gerente executivo de Global Sourcing das Pernambucanas.

Nos últimos anos, a ABVTEX se aproximou do Movimento em Defesa do Mercado Legal, lançado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO). A entidade também firmou parceria com a Social Accountability Accreditation Services (SAAS), organismo de acreditação global cuja missão é apoiar a implantação de padrões sociais e trabalhistas. Além disso, a associação passou a integrar o movimento Sustainable Apparel Coalition (SAC), que reúne marcas globais que lutam pela redução do impacto social e ambiental dos produtos de vestuário fabricados no mundo.

A Renner firmou uma série de compromissos públicos relacionados à sustentabilidade. Uma das iniciativas mais recentes é o selo ‘Re’, forma que a rede encontrou de encapsular todas suas iniciativas de sustentabilidade, informando seus clientes sobre os fornecedores, material das peças, e até consumo de energia gasto para a confecção do produto.

Até 2021, outras ações serão realizadas, como ter 80% dos produtos feitos com matérias-primas e processos menos impactantes; utilizar algodão certificado em 100% de sua cadeia de fornecimento; ter 75% do consumo corporativo de energia proveniente de fontes renováveis; reduzir em 20% as emissões absolutas de gás carbônico (CO2) e ter 100% da cadeia nacional e internacional dos fornecedores de revenda com certificação socioambiental.

A Pernambucanas pauta suas ações por meio das relações e da cadeia de valor. Dentre as iniciativas está a orientação aos fornecedores sobre o que minimamente é essencial no que se refere às práticas sociais e ambientais. Os contratos possuem cláusulas relacionadas aos direitos humanos como repúdio ao trabalho escravo e infantil e cláusulas socioambientais. A marca possui equipes internas dedicadas à gestão de conformidades nessa cadeia.

Desde 2011, faz parte do programa de Certificação de Fornecedores da ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), que audita a adesão às normas legais e questões socioambientais na cadeia produtiva. Essa certificação é um pré-requisito para o cadastramento de novos fornecedores. A empresa lançou ainda o Jeans Sustentável e uma coleção cápsula sustentável, fruto do concurso Talentos da Moda Sustentável.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta