Diretor do El Corte Inglés ressalta como a experiência no varejo pode aumentar a competitividade

391
[tempo para leitura: 2 minutos]

O LATAM Retail Show 2019 recebe, pela primeira vez, Javier Fernández Andrino, diretor Estratégico Internacional de Marketing e Luxo da El Corte Inglés. O executivo de uma das redes de maior destaque do varejo no planeta abordará “Experiência no varejo: uma estratégia para aumentar a competitividade”, no dia 29 de agosto. O El Corte Inglés é uma das líderes mundiais em lojas de departamentos e referência em distribuição espanhola. Fundado em 1940, o grupo possui mais de 90 mil funcionários.

Em seu último balanço financeiro, a rede registrou lucro líquido do Grupo para 258,2 milhões de euros, 27,7% a mais que no ano passado, enquanto o Ebitda cresceu 2,2% para 1.075 milhões. A melhora dos resultados ocorreu principalmente por dois fatores: venda de ativos não estratégicos e investimentos na ordem de 396 milhões de euros para manter o padrão de qualidade dos centros comerciais e a fortalecer o negócio digital.

Nesse ponto, o grande destaque foi o forte empenho no omnichannel, permitindo fortalecer o relacionamento entre lojas físicas e ambiente on-line – o que gerou um aumento de 17,4% no número de pedidos e quase 20% no faturamento.

Em 2019, as ações nessas duas frentes permanecem. Em junho, o El Corte Inglés e o AliExpress ampliaram a sua aliança e fecharam acordo para que seis novas marcas do grupo espanhol – Easy Wear, Fórmula Joven, Green Coast, Free Style, Boomerang e Mountain Pro – sejam comercializadas através do operador de e-commerce chinês. Elas se juntam à Unit, que já desfrutava da parceria. Já a venda dos ativos não estratégicos continua. A última divisão de informática da companhia deve ser adquirida por um investidor em cifras que giram em torno de 400 milhões de euros.

As mudanças têm ocorrido também na esfera administrativa. Em julho deste ano, o Conselho de Administração do Grupo nomeou Marta Álvarez Guil como presidente. A intenção é avançar no compromisso com as melhores práticas de governança corporativa. O grupo de lojas de departamentos iniciou sua análise há um ano e concluiu o plano de reestruturação adotando uma nova estrutura de governança e executivos, que garante a estabilidade de longo prazo.

“Contar com o conhecimento de um executivo de uma rede como o El Corte Inglés representa uma oportunidade única de ouvir sobre ações bem sucedidas no varejo. O fortalecimento da experiência do consumidor, práticas de omnichannel, estratégia assertiva no e-commerce e rentabilidade das operações estão dentre os fatores que levam esse gigante no varejo a resultados efetivos e a boas perspectivas para os próximos anos”, diz Marcos Gouvêa de Souza, diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza.

Fusão com a Bricor
O El Corte Inglés quer fundir-se com a Bricor, do mesmo modo que, há dois anos, o fez com a Hipercor. O conselho de administração vai propor aos acionistas a aprovação da fusão por absorção, numa operação onde o El Corte Inglés se posicionará como sociedade absorvente.

O objetivo desta fusão é o de melhorar e complementar a oferta comercial, aproveitando as sinergias entre os formatos, tanto na área de compras como na de vendas. Além disso, a nova estrutura permitirá a otimização da proposta comercial e de serviços.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta