Varejista de alimentos Co-op testa pagamentos sem caixas no Reino Unido

266
[tempo para leitura: 2 minutos]

A varejista britânica de alimentos Co-op está ampliando seus testes com tecnologia de pagamento sem caixas nas lojas, já que o uso de dinheiro vem diminuindo e os consumidores estão mudando a forma como pagam por bens e serviços.

A companhia anunciou que o aplicativo estará disponível em mais de 30 lojas na Inglaterra, no País de Gales e na Escócia até o final de agosto.

A tecnologia permite que os clientes façam o escaneamento automático dos itens enquanto compram. Por fim, o valor que eles gastam é debitado de suas contas da Apple ou do Google Pay. Por meio desse sistema, os compradores não precisam realizar o checkout em caixa nas lojas.

A rede pertence a milhões de consumidores cooperados, sendo um dos maiores varejistas de alimentos do Reino Unido, com mais de 2.500 lojas. Também oferece serviços legais, funerários e de venda de seguros.

A Co-op informou que notou uma queda de mais de 10% na popularidade de notas e moedas nos últimos dois anos. Mark Pettigrew, diretor de suporte de varejo da Co-op Food, disse por meio de comunicado que as tecnologias de pagamento estão “trazendo níveis sem precedentes de mudança para o varejo”.

“Sabemos que as pessoas adotam a tecnologia em velocidades diferentes e, embora o dinheiro esteja aqui para ficar, está claro que está desempenhando um papel cada vez menor na sociedade”, acrescentou, afirmando que os varejistas precisavam “se adaptar e ser ágeis”.

Uma grande variedade de tecnologias está transformando a forma como as pessoas compram e pagam por mercadorias. No final de abril, outro grande varejista, a Sainsbury’s, testou durante três meses um formato de loja sem caixas no centro de Londres. À medida que os compradores circulam pela unidade, eles escaneiam os itens que desejam comprar, pagam usando um aplicativo e digitalizam um QR code para confirmar que pagaram.

Nos EUA, a gigante de tecnologia Amazon abriu uma série de lojas Amazon Go, livres de caixas, em Seattle, Chicago, São Francisco e Nova York.

Os clientes usam o aplicativo Amazon Go para entrar na loja, onde a tecnologia detecta os itens que são retirados das prateleiras e os coloca em um “carrinho virtual”. Depois de fazer as compras, os clientes saem da loja e a cobrança é feita na conta da Amazon logo depois. No entanto, embora o foco da Amazon Go esteja firmemente nas compras sem dinheiro, em maio, a varejista abriu uma loja em Nova York que aceita pagamentos em dinheiro, a primeira a fazê-lo.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta