Varejo alimentar: Marfrig e ADM firmam acordo para produzir hambúrguer vegetal

611
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Marfrig Global Foods, empresa especializada na produção e comercialização de carne bovina, e, principalmente, de hambúrgueres, firmou um acordo com a americana Archer Daniels Midland Company (ADM), companhia processadora agrícola e fornecedora de ingredientes alimentícios, para produção e comercialização de produtos à base de proteína vegetal no Brasil.

O acordo firmado entre as empresas estabelece que elas trabalharão em conjunto para desenvolver produtos com base vegetal, sendo a ADM responsável pelo fornecimento da principal matéria-prima utilizada no processo. A Marfrig, por sua vez, produzirá, distribuirá e venderá os produtos para food service e varejo.

“Juntas, Marfrig e ADM produzirão um hambúrguer 100% vegetal com sabor e textura similares aos da carne. Queremos dar ao consumidor o poder da escolha. É ele quem decide”, disse Eduardo Miron, CEO da Marfrig Global Foods. “O hambúrguer vegetal vem para complementar o portfólio de produtos da Marfrig e atender todos os canais de mercado nos quais atuamos.”

“Oferecemos uma estrutura avançada de P&D de novos ingredientes naturais e soluções tecnológicas, inclusive com a vantagem da fabricação local, para antecipar tendências da indústria e atender, de forma customizada, as necessidades de nossos clientes”, afirmou Roberto Ciciliano, presidente da ADM Nutrition na América Latina.

A produção do hambúrguer vegetal no Brasil será iniciada na unidade da Marfrig em Várzea Grande, no Mato Grosso. Parte da base vegetal sairá diretamente da fábrica da ADM, em Campo Grande, para a planta da Marfrig.

Os primeiros hambúrgueres vegetais produzidos chegarão ao mercado brasileiro ainda este ano e, posteriormente, serão destinados também à exportação. Na primeira fase do lançamento, os produtos serão fornecidos ao canal food service.

Em seguida, o hambúrguer vegetal começará a ser distribuído para o varejo. A Marfrig lançará uma marca específica para os produtos de origem vegetal.

Para Cristina Souza, diretora-executiva da GS&Libbra, a tendência é que este tipo de iniciativa cresça, já que o número de vegetarianos e veganos só aumenta e não são apenas estes públicos que procuram alternativas para a carne. “O Brasil está entre os dez países com o maior número de obesos, sendo quase 53% da população. As opções veganas são uma alternativa para mudar isso”, afirmou a executiva.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta