Formação de líderes, questão de inspiração

1486
[tempo para leitura: 3 minutos]

Os cenários competitivos em que as empresas se encontram aumentam cada vez mais o desafio do desenvolvimento de lideranças em suas organizações. É preciso ter um time cada vez maior de profissionais que tomem decisões de forma ágil e que tragam resultados diferenciadores – que façam diferença e não sejam apenas diferentes – aumentando a capacidade competitiva das corporações.

Muitos investimentos são alocados em cursos, treinamentos e programas de formação de lideranças. Essas são ferramentas essenciais para iniciar a base de formação de líderes, mas acabam se limitando a compartilhar conhecimento sobre conceitos de estilos de liderança e valores corporativos, além de desenvolver habilidades em ambientes e simulações controladas. Avaliações de diversos formatos são utilizadas para dimensionar o potencial de liderança de cada “candidato a líder”. Mas será que esses investimentos realmente formam lideranças?

O que falta para que tenhamos profissionais assumindo a liderança? Atitude! O que vale todo conhecimento e prática em ambientes simulados e controlados se, no momento da verdade, as atitudes não aparecem?

Aqui cabe reflexão sobre o que é ser líder. James C. Hunter escreve em seu best-seller “O Monge e o Executivo” – livro de cabeceira de executivos de todas as partes do mundo que buscam o autodesenvolvimento da liderança – que ser líder é servir, oferecer conhecimento e focar no desenvolvimento daqueles que estão ao seu redor.

Talvez esteja aí o principal fator que iniba comportamentos de liderança dos candidatos a líder: esperar que seus líderes lhe deem os caminhos para então adotarem as atitudes. Eles acabam mais uma vez sendo liderados e executando as estratégias semi-prontas vindas das mentes “brilhantes” de outros profissionais, geralmente em cargos superiores aos seus. Como assumir a liderança se ainda sou servido? E assim as corporações continuam dependendo de seus líderes servidores já desenvolvidos.

Assumir postura de líder requer inspiração. Requer exemplo. Convido você a resgatar em sua memória a figura de um líder. Pense nesse momento em um líder!  É muito provável que você tenha pensado em alguém da história mundial ou de sua história pessoal que tenha lhe transmitido valores em algum momento da vida. Alguém que tenha contribuído para sua formação e que tenha inspirado você a adotar atitudes, as quais você estava certo de que lhe trariam êxito e sucesso. Esta aí uma das melhores soluções para as empresas formarem novas lideranças. Ter líderes inspiradores.

Líderes inspiradores são aqueles que deixam marcas. Líderes que estão presentes mesmo quando ausentes. Líderes que, ao invés de direcionarem os outros para as soluções que têm em suas mentes, provocam novas soluções inovadoras nas mentes de quem os cerca. Que admiram quando outros pensam em algo que jamais pensaram. Que reconhecem a diversidade como fator de crescimento. Que buscam o crescimento mútuo. Que quando crescem, levam outros junto.

O líder inspirador não depende de cargo e muitas vezes não valoriza hierarquia, apesar de reconhecer a importância da existência dela na empresa. Ele simplesmente existe. Sua existência faz com que outros sintam segurança e adotem atitudes com a certeza de que estão indo no caminho certo. É reconhecido como líder quando pessoas, inspiradas em suas atitudes, agem e depois declaram que fizeram assim pois acreditavam que seria assim que ele, líder inspirador, agiria.

O líder inspirador tem aspectos paternalistas, mas não é um paternalista-protetor. Apresenta a característica mais natural da paternidade: a missão de ver seus filhos vencerem e ganharem o mundo. Fica preocupado com cada passo que seus pupilos dão, principalmente os primeiros passos sem apoio, mas sempre demonstram confiança de que serão bem sucedidos.

O líder inspirador não forma equipe, forma família, forma geração, forma dinastia de profissionais, forma novos líderes que garantem a sustentabilidade dos valores humanos e corporativos das empresas. Forma agentes de inovação, transformação e mudança. O que mais uma empresa pode querer?

Se você já teve um líder inspirador, sorte de quem está ao seu lado!

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta