“Estamos apenas começando uma jornada completamente nova na relação com o nosso cliente”

1049
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Cinemark lidera o mercado cinematográfico brasileiro com share de 30%. São 634 salas, em 86 complexos espalhados pelo país. Mesmo assim, a marca sente necessidade de se reinventar constantemente. Dentre as ações recentes de mais destaque estão: investimento em novos formatos, venda da pipoca em supermercados e lojas de conveniência e novo app.

O 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios, promovido pelo Grupo BITTENCOURT, terá Marcelo Bertini, CEO da Cinemark, como um dos palestrantes. Confira um bate-papo exclusivo com o executivo antecipando um pouco do painel “Da digitalização à pipoca no varejo, conectando o cliente onde ele estiver”:

[M&C] O que levou a Cinemark a investir no conceito do minicomplexo, como o que será inaugurado na Avenida Rebouças (SP)?
[Marcelo Bertini] Entendemos que essa é uma tendência irreversível para os grandes centros, onde o público/moradores procuram resolver a maioria das suas necessidades nas proximidades da sua residência. Além disso, nas grandes cidades está cada vez mais difícil viabilizar empreendimentos comerciais/shoppings nos modelos tradicionais, seja pelo custo envolvido, escassez de áreas disponíveis ou pela complexidade na aprovação dos projetos. Finalmente, a medida que evoluímos no entendimento do perfil de consumo dos nossos clientes temos condição de realizar uma programação melhor direcionada a um público especifico.

Os resultados do novo app da Cinemark vêm sendo positivos? Poderia destacar alguns?
Sim, mais do que positivos, surpreendentes! A adesão ao nosso aplicativo superou nossas expectativas. Assumir a gestão do nosso e-commerce era o que faltava para fechar o ciclo da jornada do nosso cliente. Uma das grandes vantagens é conectar o filme ao nosso cliente considerando seu perfil de consumo. Sabemos que muitos filmes entram e saem do circuito desconhecidos.

Queremos personalizar esse canal de comunicação entre produto e cliente, provocando-o a sair do sofá de casa para uma experiência cinematográfica completa nos nossos cinemas. As possibilidades são ilimitadas, estamos apenas começando uma jornada completamente nova na relação com nosso cliente.

Por que a pipoca saiu do cinema e foi parar nos supermercados?
A inovação está no DNA da Cinemark, que sempre buscou liderar a indústria trazendo novidades para o cliente.  Nosso objetivo é levar nossa Marca e produtos para fora de nossos complexos. A Cinemark quer acessar o cliente onde ele estiver, em todas as suas ocasiões de consumo. Esse projeto que começou em 2017 vem ganhando corpo gradativamente, sendo que nosso objetivo é em breve estar distribuindo nossa pipoca no Brasil inteiro.

Há novos movimentos previstos para a Cinemark estar ainda mais próxima dos clientes?
Sem dúvida, mas ainda é surpresa…

O 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios acontece nos dias 1 e 2 de outubro, no Teatro Santander, em São Paulo. Em nove edições, já recebeu mais de 9 mil executivos, dentre CEO’s, diretores e gerentes, de 2 mil empresas, incluindo as maiores redes de franquias e negócios do país.  Os debates contarão com a participação de lideranças de destaque como Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza; Augusto Lins, presidente da Stone; Chieko Aoki, presidente da rede Blue Tree Hotels; Caito Maia, fundador e presidente da Chilli Beans, entre outros.

* Imagem: Eliana Rodrigues

Deixe uma resposta