Nestlé inaugura instituto de desenvolvimento de embalagens sustentáveis

1001
[tempo para leitura: 3 minutos]

A Nestlé está inaugurando o Institute of Packaging Sciences [Instituto de Ciências da Embalagem], na sede da Nestlé Research, em Lausanne, na Suíça. O novo instituto permitirá à companhia acelerar seus esforços para trazer ao mercado soluções funcionais, seguras e ecologicamente corretas para enfrentar o desafio global dos resíduos das embalagens plásticas. A iniciativa é um passo importante para a companhia alcançar o compromisso de tornar 100% de suas embalagens recicláveis ou reutilizáveis até 2025.

“Temos a visão de um mundo em que nenhuma de nossas embalagens termine em aterros sanitários ou como lixo. Para tanto, estamos introduzindo soluções de embalagens reutilizáveis e pioneiras em materiais ecológicos. Além disso, apoiamos o desenvolvimento de infraestrutura local de reciclagem e armazenagem, contribuindo para um mundo sem resíduos”, disse Mark Schneider, CEO da Nestlé.

O instituto se concentra em várias áreas da ciência e tecnologia, como embalagens reutilizáveis, materiais de embalagem simplificados, reciclados, papéis de barreira de alto desempenho e materiais de base biológica, compostáveis e biodegradáveis. O centro inclui um complexo de laboratórios de última geração, além de instalações para prototipagem rápida. Em estreita colaboração com a rede global de pesquisa e desenvolvimento da Nestlé, parceiros acadêmicos, fornecedores e startups, o instituto avaliará a segurança e a funcionalidade de vários materiais de embalagem sustentáveis.

A multinacional também vem investindo em outras ações ligadas à sustentabilidade. A empresa desenvolveu com especialistas e fornecedores de embalagens produtos empacotados em papel reciclável, tais como o chocolate em pó Nesquik All Natural e as barras de cereais YES!.

A Nestlé anunciou também a meta de atingir emissão zero de gases de efeito estufa até 2050. A companhia adota o objetivo mais ambicioso do Acordo de Paris, de limitar o aumento da temperatura global em 1,5°C. Antecipando-se à Conferência sobre as Mudanças Climáticas, organizada pelo Secretário Geral das Nações Unidas neste mês, a empresa assinará o compromisso “Ambição das Empresas pela meta de 1,5°C”. A Nestlé revisará seu progresso anualmente.

Com o anúncio, a fabricante acelera seus esforços relacionados às mudanças climáticas, com base em mais de dez anos de trabalho para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Nos últimos quatro anos, a empresa alinhou seus objetivos com metas científicas para manter o aumento da temperatura abaixo de 2°C.

“A mudança climática é uma das maiores ameaças que enfrentamos como sociedade. É também um dos maiores riscos para o futuro de nossos negócios”, disse Schneider. “Nosso tempo para evitar os piores efeitos do aquecimento global está acabando. É por isso que estamos estabelecendo uma ambição mais ousada de alcançar um futuro com emissão zero. Implantando os recursos globais e o know-how industrial da Nestlé, sabemos que podemos fazer uma diferença muito significativa. Nossa jornada para a emissão zero já começou há algum tempo. O que estamos fazendo agora é acelerar nossos esforços”, acrescentou.

Para alcançar a meta, a companhia irá adotar ações, tais como: lançar mais produtos com melhor pegada ambiental e que contribuam para uma dieta equilibrada, o que inclui mais opções de alimentos e bebidas à base de vegetais; ampliar iniciativas na agricultura para absorver mais carbono, por meio do fortalecimento de seus programas com agricultores para recuperar a terra e limitar as emissões de gases de efeito estufa; implantar ações de reflorestamento e melhora da biodiversidade; usar energia elétrica 100% renovável nas fábricas, armazéns, logística e escritórios da Nestlé.

“Estamos transformando nossas operações para alinharmos nossos objetivos com a meta de 1,5°C e levar a uma grande mudança na maneira como nossos ingredientes são produzidos e adquiridos. Nossos fornecedores precisarão embarcar nessa jornada conosco. A tarefa é enorme, mas estamos determinados a fazer com que isso se realize”, afirmou Magdi Batato, vice-presidente Executivo e chefe de Operações da Nestlé.

A empresa está tornando suas redes de distribuição e depósitos mais eficientes e otimizando suas rotas para reduzir o consumo de combustível e as emissões de carbono. Nos 100 principais centros de distribuição da empresa as emissões de gases de efeito estufa diminuíram quase 40% nos últimos quatro anos. A Nestlé intensificou suas atividades para assegurar o fornecimento responsável de suas matérias-primas e progrediu em direção à sua meta de desmatamento zero. Desde 2014, a redução das emissões de gases de efeito estufa em toda a sua cadeia de valor é equivalente à retirada de 1,2 milhão de carros das ruas.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta