“Nosso propósito é sermos sustentáveis em três pilares: ambiental, social e financeiro”

307
[tempo para leitura: 3 minutos]

Os negócios podem transformar o país e a sociedade por meio da consciência, sustentabilidade e inovação. É nisso que acredita o Capitalismo Consciente. A temática vai ser debatida no 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios, promovido pelo Grupo BITTENCOURT. Hugo Bethlem, diretor geral do Instituto Capitalismo Consciente e Fernando Bicaletto, diretor-executivo da Fazenda da Toca, abordarão as boas práticas inspiradas no movimento, no dia 1º de outubro.

“Movimentos com o objetivo de rediscutir o papel e o espaço dos negócios e do dinheiro em nossas vidas estão avançando também no Brasil. Eles visam elevar o nível de conscientização das empresas para um objetivo maior, além-lucro, no sentido de combinar lucro e justiça social, produtividade e criatividade, eficiência e bem-estar, competição e espiritualidade, resultado e felicidade”, explica Claudia Bittencourt, diretora geral do Grupo BITTENCOURT.

A Fazenda da Toca, localizada em Itirapina, a 200 km da capital de São Paulo, foi fundada em 2009, pelo empresário Pedro Paulo Diniz. O empreendimento iniciou, em 2011, a produção de ovos orgânicos, em um aviário experimental com apenas 1.500 galinhas. Atualmente, o empreendimento é o maior produtor de ovos orgânicos do país, com participação de 45% no mercado.

“Antes de mais nada, a Fazenda da Toca, é uma empresa movida por um propósito. O nosso propósito é sermos sustentáveis em três pilares: ambiental, social e financeiro. Nos dois primeiros quesitos, a Fazenda sempre foi uma referência. E nos últimos anos, conseguimos também firmar a perna da sustentabilidade financeira. Com a atividade de ovos orgânicos, que hoje é a nossa principal do ponto de vista comercial, consolidamos a nossa solidez financeira e atingimos resultados extremamente positivos. E mais do que isso, a nossa atividade tem um impacto significativo em todo o setor porque puxa toda a cadeia produtiva de milho e soja orgânicos, por exemplo, que estão na base da agropecuária”, explica Fernando Bicaletto.

A marca percebeu que, para ganhar escala e eficiência, deveríamos partir para a especialização. A aposta nos ovos orgânicos e o know-how acumulado ajudaram no sucesso. O sucesso veio, mas o propósito do bem-estar animal manteve-se no foco. A rotina de criação permite que as aves expressem todos os seus comportamentos naturais, como tomar banho de sol e areia e explorar os piquetes.

“Em nosso manejo, consideramos cada mínimo detalhe essencial para proporcionar a elas a melhor qualidade de vida. Um deles, por exemplo, é a presença do poleiro nos aviários. As aves são muito hierárquicas em sua organização social, e a instalação de poleiros adequados permite que as dominantes fiquem em cima e as dominadas embaixo, garantindo a harmonia social. Elas também têm amplo acesso às áreas externas para pastejar e ciscar à vontade”, explica o diretor-geral.

A marca inovou percebendo a demanda por sofisticação do mercado. Apostou também nos chamados funcionais, enriquecidos naturalmente com Ômega 3, Selênio e Vitamina E. O processo se dá de forma 100% natural a partir da ração das aves. Além disso, investiu também no relançamento dos ovos pequenos. Para isso, fez um trabalho junto aos consumidores para um diálogo sobre temas fundamentais como o combate ao desperdício e as condições de produção dos alimentos.

“Com esse produto, agora disponível em estojo com 12 unidades, temos a oportunidade de nos aproximar ainda mais dos nossos consumidores, esclarecer questões importantes sobre a produção orgânica e fortalecer o consumo consciente por meio de um diálogo franco. Ao adquirir os ovos orgânicos pequenos de galinhas jovens, os consumidores conhecem o lado do produtor e impulsionam o mercado de orgânicos no Brasil”, complementa Bicaletto.

O 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios acontece nos dias 1 e 2 de outubro, no Teatro Santander, em São Paulo. Em nove edições, já recebeu mais de 9 mil executivos, dentre CEO’s, diretores e gerentes, de 2 mil empresas, incluindo as maiores redes de franquias e negócios do país.  Os debates contarão com a participação de lideranças de destaque como Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza; Augusto Lins, presidente da Stone; Chieko Aoki, presidente da rede Blue Tree Hotels; Caito Maia, fundador e presidente da Chilli Beans, entre outros.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta