“Acabei colocando minhas energias na Chilli Beans e foi a melhor decisão que tomei na vida”

674
[tempo para leitura: 3 minutos]

A combinação de música, moda e arte fez surgir uma das marcas mais inovadoras do mercado brasileiro. Atuando desde 1997, a Chilli Beans fez de seus produtos ícones, conquistou o público e se tornou a maior rede especializada em óculos escuros e acessórios da América Latina. Caito Maia, fundador da marca, encerra em grande estilo o 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios, promovido pelo Grupo BITTENCOURT.

Em 2 de outubro, ele falará sobre “Liderança, Inovação, Engajamento e Pimenta”. Caito Maia começou a negociar óculos no final dos anos 90 para bancar o sonho de fazer sucesso com sua banda “Las Ticas Tienen Fuego”. A carreira musical não engrenou ao topo do estrelato, mas fez surgir um negócio inovador.

“Meu pai era professor de música e não me incentivava na época porque ele sabia das frustrações da área. Mesmo assim eu insisti e cheguei a ter três bandas profissionais com contrato com gravadoras. O negócio com os óculos começou exatamente para eu bancar os meus estudos com música. Como sempre estou aberto aos sinais e oportunidades, acabei colocando minhas energias na Chilli Beans e foi a melhor decisão que tomei na vida. Já tive quebras no início da marca e hoje tenho orgulho de ter a marca de óculos mais consolidada da América Latina”, explica.

A liderança do fundador é apontada como um dos fatores responsáveis pelo sucesso da empresa “Ele faz questão de se manter próximo das equipes e dos franqueados mesmo com uma rede de mais de 850 lojas. Não é incomum encontra-lo visitando todas as unidades no que ele chama de ‘turnês’ e esse engajamento com a marca é visto também no time das lojas que chegam até a tatuar a marca corpo. Vai ser um encerramento do Fórum com uma energia extraordinária”, complementa Caroline Bittencourt, diretora de Inteligência de Mercado da BITTENCOURT.

A Chilli Beans modificou o mercado de óculos de sol e assessórios ao permitir que os consumidores pudessem interagir com os produtos de forma direta sem a barreira dos balcões das óticas tradicionais. A marca adotou o fast fashion como plataforma de negócios e lança semanalmente dez modelos de óculos de sol, cinco de relógios e sete de armações de grau.

“Somos referência de marca inovadora, sempre nos preocupamos com a opinião do nosso público e oferecemos uma grande diversidade de produtos com design moderno, arrojado, que não se encontra em outras marcas e ainda a um preço justo. Fazemos parcerias com estilistas, músicos e artistas, no geral, nas coleções assinadas, além de ter algumas coleções licenciadas. Todas fazem a cabeça dos nossos clientes e isso sempre vai fazer parte do DNA da Chilli Beans”, ressalta Caio Maia.

A reinvenção da marca parece não ter limites. Em 2019, o Chilli Mob Cruise foi aberto ao público pela primeira vez. O cruzeiro anual surgiu com ideia de reunir a indústria da moda para uma conferência em alto mar com direito a muita música. O sucesso acabou tornando o evento um produto.

Também esse ano, a marca entrou no mercado de óculos de grau e inaugurou a primeira Ótica Chilli Beans, no Shopping Cidade São Paulo. Os modelos exclusivos e atendimento personalizado ao cliente permanecem. O cliente conta com o auxílio de um consultor e poderá escolher entre as diversas opções de lentes e finalizar a compra através de um tablet, sem necessidade de se dirigir a um caixa convencional.

O 10º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios acontece nos dias 1 e 2 de outubro, no Teatro Santander, em São Paulo. Em nove edições, já recebeu mais de 9 mil executivos, dentre CEO’s, diretores e gerentes, de 2 mil empresas, incluindo as maiores redes de franquias e negócios do país.

Além de Caito Maia, estão confirmados líderes como Frederico Trajano (CEO do Magazine Luiza), Augusto Lins (CEO da Stone), Chieko Aoki (fundadora e presidente da Blue Tree Hotels), Renata Moraes (vice-presidente do Grupo CRM), Augusto Lins (presidente da Stone), Cícero Hegg (diretor e fundador da Tirolez), e Cláudia Velzzi (diretora comercial da Rappi).

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta