Fast Shop investe na startup Zissou

661
[tempo para leitura: 2 minutos]

A varejista de eletroeletrônicos Fast Shop realizou um investimento na startup de produtos para o sono Zissou, em troca de uma participação minoritária. A empresa nativa digital espera conseguir com isso viabilizar a sua escala para atingir um faturamento anual de R$1 bilhão em cinco anos, conquistando uma parcela relevante do mercado.

Para a Fast Shop, a parceria marca o seu ingresso em um novo segmento, seguindo a estratégia de ir além do eletroeletrônico e focar na jornada do dia a dia do consumidor. “Cuidamos do cliente em todos seus momentos e agora chegou a vez de investir no sono, que é a fundação do tripé de saúde e bem estar” afirmou Eduardo Salem, diretor de Marketing e Negócios Digitais da Fast Shop.

A Zissou tem dois anos de operação, um crescimento mensal de 20% e foi avaliada em R$48 milhões. A empresa comercializava seus produtos por meio apenas de seus canais próprios on e off-line. Agora, está escalando rapidamente através das lojas físicas, e-commerce e listas de casamento da Fast Shop.

De acordo com Andreas Burmeister, que ao lado dos sócios Amit Eisler e Ilan Vasserman foi pioneiro no teste de 100 dias dos produtos da Zissou, “a Fast Shop é a única grande varejista no Brasil com a mesma obsessão pela experiência do consumidor que a Zissou. Temos a mesma busca da perfeição em design e tecnologia”.

Das 100 lojas com produtos Zissou, alguns endereços estratégicos da Fast Shop contarão com uma experiência para experimentar os produtos. “Um colchão não se experimenta apenas com a mão, é necessário deitar, rolar e se identificar. Para isso, desenhamos uma experiência completa store-in-store que transmite a nossa marca dentro das principais lojas Fast Shop. Contaremos também com displays de realidade aumentada por todo o Brasil”, disse Ilan Vasserman.

A varejista oferecerá o portfólio de produtos da startup, cujo produto principal é um colchão premium com tecnologia bed-in-a-box, que possibilita a entrega direta ao consumidor em uma caixa de 1 metro de altura. “A logística sempre foi um dos grandes desafios na indústria de colchões. A tecnologia bed-in-a-box reduz em até 80% o custo de armazenagem, transporte, entrega e instalação. Agora com o estoque do produto nas lojas da Fast Shop e diversidade de centros de distribuição, conseguiremos melhorar ainda mais a pronta-entrega”, esclareceu Amit Eisler.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta