Como diminuir os custos de logística e transporte em empresas?

1621
[tempo para leitura: 3 minutos]

Um dos maiores desafios em todas as empresas, ao se tratar de logística e transporte, são os custos de uma entrega ágil. Na logística o tema mais solicitado em projetos tem sido a redução de gastos.

Todas as empresas visam reduzir custos para aumentar os lucros, mas é fundamental manter a qualidade e o padrão da companhia. Considerando os desafios que todos os negócios têm vivido no Brasil com a crise econômica e impostos, esse seria mais um bom motivo para aplicar um projeto de melhoria e redução de custos.

Tratando-se de transporte e logística interna, desenvolvemos projetos e estratégias que foram eficazes e produtivos, com rápido retorno do investimento aplicado.

Grande parte das empresas falha nos processos de logística e operação por não analisarem os gastos, estimativa de retorno, infraestrutura, produto de atuação e exigências, praça de atuação e controle interno, entre outros fatores. Isso leva a grande maioria a não obter lucro e é aí que começa o problema da operação, o desespero em lucrar e ações indevidas para reduzir custos, levando a risco de processos e multas.

Etapas a serem analisada na logística e transporte para redução de custo com aumento da qualidade e clientes:

Custos de transporte: para o transporte é fundamental levar em conta a regra de negócio do cliente, área de atuação e região. O estado em questão é fundamental, pois unidade da federação possui sua regulamentação, pedágios e rotas especificas, entre outros, o que impacta nos custos dos transportes.

Devemos também analisar o produto a ser transportado, pois dependendo do item podem ser necessários o rastreamento, escolta, uso caminhões novos e outras exigências. Mesmo neste cenário é possível atuar e reduzir os custos do transporte, elevando os lucros, bastando para isso saber aplicar uma boa regra de negócio dentro da regulamentação e dos padrões do cliente.

Esse item é muito importante, porque é aqui que encontramos muitos gargalos nas empresas. Muitas não possuem controle interno, indicadores, metas, processo, visão do futuro e não pensam fora da caixa, sendo aí que surgem as falhas na empresa e o bloqueio do crescimento.

Custos operacionais: alguns dos principais custos operacionais são: produto; preço; falta de procedimento; estoque sem controle; transporte irregular; motoristas não comprometidos; desvios; gasto abusivo; equipamentos sem manutenção ou, em muitos casos, quebrados e sem uso; armazenamento errado, levando a perda da mercadoria; demora na entrega do produto ao cliente final; multas; riscos operacionais; acidente por falta de EPI (equipamento de proteção individual); desvio de impostos entre outros.

É fundamental reduzir, mas da forma correta, mantendo padrões e seguindo a regulamentação.

Pontos de atenção pelos quais hoje somos muito procurados para desenvolver projetos:

  1. Falta de controle interno/ indicadores;
  2. Falta de controle de estoque (FIFO não aplicado) e seguro de mercadoria;
  3. Falta de manutenção de equipamentos e transportes;
  4. Armazenamento indevido;
  5. Falta de modelo ou regra de negócio definido;
  6. Falta de evolução e inovação;
  7. Falha no alinhamento de setores;
  8. 8-Produtos/serviços fora do prazo;
  9. Destinação de resíduos indevido;
  10. Acidente de trabalho por falta de equipamento ou riscos interno;
  11. Mão-de-obra não produtiva;
  12. Falha na comunicação interna e externa.

Esses foram alguns itens solucionados com sucesso em empresas, com foco na redução de custos nos segmentos de transporte e logística. É importante considerar que a proposta de projeto muda de acordo com a empresa e com o produto, mas em todas é possível aplicar melhorias e expandir negócios.

Como está a sua empresa hoje? Você possui problemas em algum desses pontos em destaque?

Estamos abertos a ouvir e agendar atendimentos com orientações para o seu negócio. Agende uma reunião e iremos atendê-lo para melhorar seus resultados.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta