Comércio cross border é opção para vender na Black Friday

685
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Black Friday é uma enorme oportunidade de vendas para os varejistas do mundo todo. Os brasileiros podem exportar produtos para os Estados Unidos, país onde as vendas de fim de ano devem chegar a US$ 1 trilhão, com um forte crescimento do e-commerce. Lá, 22% dos internautas já iniciaram suas compras para as festas de fim de ano e 26% continuarão a comprar durante outubro e novembro.  Os vendedores ao redor do mundo podem aproveitar a temporada e criar uma lista de produtos relevantes para o consumidor em marketplaces globais, como Alibaba e eBay.

No eBay, por exemplo, 99% dos vendedores brasileiros exportam produtos para aproximadamente 22 mercados internacionais, como Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Austrália e França. Entre os principais itens comercializados estão relógios de luxo, quadrinhos originais, discos e equipamentos de som para.

Quem deseja exportar para os Estados Unidos precisa prestar atenção em alguns detalhes, já que o limite do país para compras sem taxação é de US$800. Assim, produtos até este valor estão entre as preferências dos norte-americanos.

Peças de colecionador também são muito valorizadas, como camisas de times de futebol, selos, cartões colecionáveis, pinturas, antiguidades e quadrinhos, desde que sejam exclusivas, avaliadas em dólar americano e com uma alta demanda internacional.

As vendas cross border estão crescendo como uma opção para atingir consumidores internacionais. Segundo uma pesquisa do Ebit, as vendas de e-commerce cross border do Brasil para outros países cresceram 3% em 2017, com 23,1 milhões de usuários.

De acordo com um estudo da Pitney Bowes, que entrevistou pessoas de 12 países, em 2017 70% dos entrevistados compraram de sites internacionais. O e-commerce cross border internacional pode crescer 25% até 2020, de acordo com o relatório “The 21st Century Spice Trade” da DHL.

 “A tecnologia tem criado um novo cenário do varejo que não é somente online, é global, e é inclusivo e acessível para negócios de todos os formatos e tamanhos”, disse Xavier Aguirre, Gerente de Desenvolvimento de Negócios e Exportações do eBay para a América Latina. “Graças a marketplaces globais como o eBay, nunca houve tantas oportunidades para brasileiros com pequenos e médios negócios de se engajar no comércio global e aproveitar a demanda de consumo das compras de final de ano fora da sua economia local.”

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta