Vendas do Magazine Luiza crescem 47% no terceiro trimestre

689
[tempo para leitura: 2 minutos]

O Magazine Luiza somou 6,8 bilhões de reais em vendas no terceiro trimestre deste ano. O valor representa um aumento de 47% em relação ao mesmo período de 2018. Houve forte expansão em todos os canais, demonstrando que a estratégia de crescimento exponencial adotada pela companhia vem dando certo.

As vendas online, incluindo site, app e marketplace do Magazine Luiza e das marcas Netshoes, Zattini e Época Cosméticos, cresceram 96% no trimestre. Em setembro, pela primeira vez, as vendas digitais representaram quase metade das receitas totais da companhia.

Ao final do trimestre, a empresa reunia 24 milhões de clientes ativos em sua base, uma expansão de 49% na comparação anual. Este resultado foi impulsionado pela integração da Netshoes, pelo crescimento do marketplace e da rede de lojas físicas, com o ingresso da rede varejista em dois novos estados e no Norte do país.

“Estamos traçando o caminho previsto na estratégia: um crescimento exponencial e acima da expectativa, impulsionado pelo ganho de participação, pelo marketplace e pela incorporação das vendas da Netshoes no nosso resultado”, disse Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza.

No terceiro trimestre, a companhia apresentou um Ebitda ajustado de 301 milhões de reais, representando um crescimento de 7% em bases anuais, com margem de 6,2%. O lucro líquido ajustado foi de 136 milhões de reais, com margem de 2,8%.

O digital responde por boa parte do crescimento. O aplicativo da empresa, que hoje integra os apps de Netshoes, Zattini e Época Cosméticos, possui cerca de 14 milhões de usuários ativos mensais. O marketplace conta, atualmente, com 11 400 parceiros que oferecem 12 milhões de itens, entregues em todo o país. A plataforma incorpora cerca de 1 000 novos sellers a cada mês.

Na comparação com o mesmo período de 2018, o marketplace cresceu mais de 300%, contribuindo com vendas adicionais de 853,7 milhões de reais, ou seja, 26% do e-commerce da companhia.

O Magazine Luiza vem investindo no oferecimento de serviços, o chamado Magalu as a Service (MaaS). Mais de 70% dos sellers utilizam os serviços de entrega da empresa e, no modelo de cross-docking, a Malha Luiza atualmente oferece o serviço de coleta e entrega do produto ao cliente final para mais de 200 parceiros.

A rede de lojas físicas tiveram crescimento de 9%, na comparação com o ano passado, em mesmas lojas. Foram abertas novas unidades, representando uma expansão de 19%. No período entre junho e setembro, 52 unidades foram inauguradas. A companhia atingiu o marco de 1000 lojas, localizadas em 18 estados do país, com 17 centros de distribuição e cerca de 30 000 funcionários.

O recém-adquirido e-commerce de artigos esportivos Netshoes somou quase 700 milhões de reais no terceiro trimestre deste ano. Em quatro meses, a margem Ebitda da operação quase atingiu o ponto de equilíbrio.

A Luizacred, financeira do Magazine Luiza, registrou um lucro de 14,4 milhões de reais no trimestre. A receita total aumentou 37,3% e sua base cresceu 23,1%, atingindo um total de 4,9 milhões de cartões. No período, o faturamento do Cartão Luiza foi de 6,9 bilhões de reais, uma expansão de 35,1% na comparação anual.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta