Brasileiro pesquisa e fica atento às promoções da Black Friday

403
[tempo para leitura: 2 minutos]

Aos poucos, a Black Friday vem caindo no gosto do brasileiro, que já se planeja para comprar e pesquisa para encontrar o melhor preço e experiência de compra. Para atender este consumidor mais exigente, as empresas investem em diferentes estratégias, desde o aprimoramento da logística até a personalização das ofertas.

Em 2018, a Black Friday movimentou mais de R$ 2,6 bilhões em vendas, com um crescimento de 23% em relação a 2017. De acordo com o estudo “Dados Comentados: Black Friday 2019”, realizado pelo IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), este resultado é reflexo do aumento da atenção do brasileiro em relação à data.

Segundo a e-Bit, um em cada três consumidores afirmava saber o que era Black Friday em 2014. No ano passado, 99,8% dos entrevistados revelaram conhecimento sobre ela, e o comércio eletrônico figura como um dos principais responsáveis por essa popularização.

Entre 2012 e 2018, o número de brasileiros que se aproveitou das promoções da data pelo comércio eletrônico saltou de 30 milhões para 60 milhões, e o mobile foi responsável por metade das vendas em 2018, com um ticket médio de R$ 608, valor 8% mais alto do que o ano anterior.

A Black Friday 2018 contabilizou 4,27 milhões de pedidos online, alta de 13% em um ano. Os setores que registraram os maiores aumentos em vendas foram turismo, com 29,2%; eletrodomésticos, com 22,9%; vestuário e cosméticos, com 8,1%; e alimentos, com alta de 3,9%.

O interesse por apps de e-commerce também aumenta na semana da Black Friday; no ano passado, o download de aplicativos de comércio eletrônico foi três vezes maior do que a média semanal do resto do ano.

No entanto, mesmo com a oportunidade para ampliar as vendas, é preciso prestar atenção à barreiras que podem prejudicar a percepção da marca. Segundo o estudo, muitos consumidores questionam a veracidade das ofertas, devido à pratica de alguns varejistas que reajustam os preços alguns dias antes da data promocional. Falhas no atendimento online e o não cumprimento do prazo de entrega também integram a lista de pontos de atenção.

Para obter sucesso na Black Friday, uma marca deve ser transparente e propiciar uma excelente jornada de compra ao consumidor, que inclua comunicação omnichannel personalizada, engajamento em plataformas de redes sociais e transparência.

De acordo com pesquisa do Google, 46% quase metade dos e-shoppers  começam a pesquisar suas compras com pelo menos um mês de antecedência. Outros 26% fazem essa pesquisa cerca de um mês antes, enquanto 14% pesquisam duas semanas antes, 22% pesquisam na semana anterior e 18% pesquisam na data exata. Apenas 6% desse público compram sem fazer nenhum tipo de pesquisa.

* Imagem reprodução

Deixe uma resposta