Pernambuco terá armazém da Amazon para acelerar entregas no Nordeste

143
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Amazon anunciou nesta quinta-feira (12) que abrirá um centro de distribuição na região Nordeste, sua primeira operação física no Brasil fora de São Paulo. O armazém ficará em Pernambuco e, a partir do primeiro trimestre de 2020, permitirá entregas em até 2 dias úteis nas capitais Recife, João Pessoa, Natal, Maceió e Fortaleza.

O centro de distribuição ficará em Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife, dentro do complexo logístico Armazenna Suape. Ricardo Pagani, diretor de operações da Amazon no Brasil, diz em comunicado que a empresa continuará a se expandir no Nordeste e no país inteiro; ela já possui amazéns em Barueri e Cajamar, no interior de São Paulo.

A promessa da Amazon é que, com milhares de produtos armazenados localmente, a entrega poderá ser realizada em até dois dias úteis em cinco capitais do Nordeste. Atualmente, o prazo para essas cidades é de 3 a 5 dias úteis para entrega expressa, e 6 a 11 dias úteis para a modalidade padrão.

Isso pode tornar a assinatura Amazon Prime mais atraente no Nordeste: a entrega é gratuita nas modalidades expressa e padrão, mas os prazos são mais longos que em outras regiões. Atualmente, as mercadorias podem chegar em até 2 dias úteis em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Goiânia, Florianópolis e Vitória.

Amazon: armazém em PE será inaugurado em 2020

A Amazon garante que, no primeiro trimestre de 2020, o novo centro de distribuição estará operando de forma plena. Ela não divulga o valor de investimento nem a previsão de faturamento do armazém “devido às questões de sigilo que envolvem companhias com capital aberto”.

Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, diz em comunicado que o estado atua como um hub logístico pois tem acesso “a 90% do PIB da região localizados num raio de 800 quilômetros”.

O governo de PE oferece incentivo fiscal para empresas que atuam exclusivamente no e-commerce: trata-se de um desconto (crédito presumido) no resultado das vendas para fora do estado, de acordo com a alíquota do produto.

A Amazon afirma ter criado mais de 3.200 empregos no Brasil desde 2012; ela tem mais de 120 vagas em tempo integral abertas no país.

Com informações do portal Tecnoblog
* Imagem reprodução

Deixe uma resposta