Natura conclui compra da Avon e cria 4ª maior empresa de beleza do mundo

547
[tempo para leitura: 2 minutos]

O Grupo Natura anunciou que concluiu nesta sexta-feira (3) a compra da Avon Products e que o conselho de administração da empresa aprovou a incorporação da fabricante norte-americana de cosméticos, em um negócio que criou o quarto maior grupo de beleza do mundo e avaliou a rival norte-americana de 130 anos em cerca de US$ 2 bilhões.

A empresa informou que os acionistas da Avon serão donos de 27,3% do grupo, enquanto os 72,3% restantes serão de posse dos acionistas da Natura.

A Natura informou também que irá nomear Roberto Marques como presidente-executivo do conselho de administração da empresa combinada. O executivo comandou em 2017 a compra da rede internacional de lojas The Body Shop pela Natura e vai chefiar os esforços de integração com a Avon.

Mais cedo, o presidente-executivo da Avon Products, Jan Zijderveld, deixou a fabricante norte-americana de cosméticos, em sequência ao processo de venda da companhia. O lugar de Zijderveld será ocupado por Angela Cretu, que comandará as operações da Avon fora da América Latina.

Com a aquisição da Avon, a Natura criou quatro unidades operacionais, cada uma com seu presidente-executivo. A operação Natura & Co América Latina, que além da marca Natura e Avon reúne as bandeiras The Body Shop e Aesop, será liderada por João Paulo Ferreira.

A presidente-executiva da Avon, agora dentro da Natura & Co, será a romena veterana da companhia norte-americana Angela Cretu, sendo responsável pelas operações da marca fora da América Latina.

O comando da The Body Shop continuará com David Boynton, o mesmo ocorre com Michael O’Keefe na Aesop.

A Natura recebeu aval de autoridades concorrenciais para a compra da Avon em 19 de dezembro e na ocasião havia estimado a conclusão da operação para esta sexta-feira.

Criada em 1969 e cotada na Bolsa no Brasil desde 2004, a Natura é número um dos cosméticos brasileiros. A Natura tem atualmente valor de mercado de R$ 33,5 bilhões.

Com informações do portal Reuters
* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui