Como o varejo irá investir em tecnologia nos próximos anos

3521
[tempo para leitura: 2 minutos]

Durante o último trimestre de 2019 realizamos uma pesquisa com a participação de diversos varejistas do país, entre os quais, algumas das mais representativas marcas do mercado, para uma análise correta sobre qual a relevância de algumas tecnologias no varejo e seu potencial de investimento, criando um inédito roadmap de inovação para o varejo.

O estudo, batizado como “Aplicação de tecnologias no varejo brasileiro: Onde estamos e para onde vamos” traz uma análise das principais tecnologias que hoje podem ser consideradas como essenciais ao negócio, quais tecnologias ainda vão precisar de tempo ou maior interesse para se consolidar no mercado, e por último, quais dessas serão os focos de investimento do varejo nos próximos anos.

Entre outras questões, foi possível avaliar como o varejo vê a importância ou a necessidade de investimentos em temas como Big Data, Inteligência Artificial, Logística, Meios de Pagamento, Startups, Blockchain, entre outros, em um total de 11 temas.

As análises elaboradas propiciaram a criação de uma exclusiva matriz, batizada de “Matriz dos Quatro Elementos”, ou “Matriz 4E”, que permite uma correta avaliação sobre a maturidade de relevância e investimentos em tecnologias pelo varejo brasileiro.

Também pela primeira vez, levantamos com esses mesmos varejistas quais seriam seus fornecedores de serviços em algumas áreas de tecnologia hoje consideradas essenciais e consolidadas no mercado (sendo essas ERP, CRM, E-COMMERCE, FRENTE DE LOJA, WMS E PLATAFORMA DE BI ), e também como esses seriam avaliados na visão do varejista, nas questões de INTEGRAÇÃO, EFICIÊNCIA, ESTABILIDADE, SUPORTE, TREINAMENTO. A análise dessas respostas criou um retrato único de como as empresas de tecnologias são avaliadas pelo seu mercado e quais devem ser seus principais focos de trabalho e atenção.

Alguns dados:

  • Cerca de 35% das marcas entrevistadas ainda não possuem um canal online de vendas, estando distante de seus consumidores digitais;
  • Em um universo onde falamos cada vez mais sobre entender o consumidor, mais de 43% das marcas entrevistas ainda não possuem nenhuma plataforma de CRM;
  • Os sistemas de ERP receberam a pior média de avaliação, ao passo que as plataformas de BI, que receberam a melhor média, tiveram avaliação 17% superior;
  • Entre outras questões, foi possível avaliar o quão distante de seus clientes algumas empresas começam a parecer em relação aos principais pontos de contato com seus clientes, como nas relações de suporte e treinamento, que receberam as piores avaliações em todas as tecnologias avaliadas.

A primeira parte do estudo, sobre as tendências de foco em tecnologia e investimentos do varejo será apresentada durante todos os nossos eventos de Retail Trends Pós-NRF, com início em São Paulo, na próxima quinta-feira (6 de fevereiro).

A segunda parte, onde foram feitas as avaliações, serão apresentadas de maneira in company para as empresas interessadas, em um workshop exclusivo onde os dados da pesquisa poderão ser mais bem detalhados.

É uma oportunidade única para sua empresa entender quais serão os cenários de crescimento para a tecnologia na visão do varejo nos próximos anos.

Mais detalhes sobre a pesquisa podem ser encontrados aqui. Mais informações sobre o Retail Trends, onde a pesquisa será lançada no www.retailtrends.com.br

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui