“O mercado de trabalho vai evoluir, mas aquém à nossa vontade”, diz Zeina Latif

1026
[tempo para leitura: < 1 minuto]

De acordo com a consultora econômica, Zeina Latif, o crescimento econômico mundial, em 2020, pode chegar a 2,5%, mas o risco diminuiu. “Quando o Banco Central decide cortar os juros de uma só vez, o impacto e a materialização disso na economia e no PIB depende muito do mercado”, disse Zeina, durante edição do Retail Trends Pós NRF, em São Paulo.

Em 2019, as empresas fizeram grandes esforços para a melhoria da economia. No entanto, a insegurança jurídica brasileira é uma agenda que o Brasil precisa, urgentemente, enfrentar. Isso atrapalha muito o funcionamento do mercado de crédito.

Ao longo desse ano, pensando no cenário atual, Zeina comenta que a Selic está baixíssima e, hoje, estamos nos estágios iniciais para a volta do crédito e do varejo. No decorrer de 2020, “em uma economia um pouco mais positiva, é mais fácil que haja reação aos choques”, afirma.

Alguns setores podem demorar mais e outros menos para voltarem a crescer. Não sendo um crescimento uniforme, portanto. O setor industrial está defasado e há baixa competitividade dos produtos brasileiros com o mercado exterior.

O nosso mercado de trabalho, por sua vez, também está encaminhando (com as reformas, ainda mais a trabalhista) para que haja impactos positivos. A informalidade no trabalho, porém, cresce mais do que a quantidade de geração de trabalhos formais.

“O quanto o Governo vai conseguir avançar com a sua agenda? Isso não é  possível afirmar, mas não vejo possibilidade de retrocesso. O País está amadurecendo. O risco que corremos é de perder oportunidades, de não sermos ambiciosos como deveríamos e de nos contentarmos com pouco”.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui