Coronavírus: áreas afetadas contam com ajuda de plataforma do Alibaba

660
[tempo para leitura: 2 minutos]

O Alibaba Group lançou uma plataforma global de fornecimento B2B para acelerar o envio de suprimentos médicos às áreas na China afetadas pelo novo coronavírus.

Intitulada de ‘Plataforma Alibaba Global Direct Sourcing’, servirá como uma ponte de informações. Além disso, combina vendedores de suprimentos médicos e seus produtos com as necessidades dos hospitais e autoridades locais afetados.

O Alibaba definirá as especificações dos suprimentos que estão sendo procurados, incluindo tipos, modelos e quantidades de produtos. A partir daí, iniciará o processo de aquisição assim que os vendedores e seus produtos forem verificados como correspondentes.

Entrega acelerada

Os itens adquiridos por meio da plataforma irão para os hospitais com base no nível de urgência e prioridade. Eles entrarão pelo “Canal Verde” estabelecido pela unidade de logística da Alibaba, a Cainiao Smart Logistics Network. Nele, parceiros do setor agilizam o transporte, manuseio, desembaraço aduaneiro e entrega.

Para compras, o grupo Alibaba investirá um fundo de US$ 142,8 milhões, já estabelecido em 25 de janeiro, dois dias após a cidade de Wuhan (epicentro do surto do coronavírus) ter sido colocada em quarentena.

Carta de compromisso

Com o lançamento da plataforma, a Alibaba publicou uma carta aberta a fornecedores em todo o mundo. A observação constava: “A batalha contra o vírus está em um estágio crucial. Nosso objetivo é conectar a cadeia de suprimentos global com aqueles que precisam de suprimentos de maneira mais rápida e eficiente. Com sua confiança e esforço, juntos, superaremos essa crise”.

A Alibaba prometeu que as informações na plataforma de fornecimento seriam precisas e transparentes e que se conectariam rápida e eficientemente com os fornecedores que usam a plataforma. “Esta é a nossa promessa. Não importa onde estejam seus produtos, vamos entregá-los à equipe médica da linha de frente da maneira mais rápida e segura”, disse na carta.

Em 3 de fevereiro, a Alibaba havia entregado suprimentos médicos – incluindo mercadorias compradas e doadas – de 15 países e regiões para 18 hospitais nas províncias de Hubei, Zhejiang e Anhui.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui