Fila deve dobrar número de lojas próprias no Brasil em 2020

1057
[tempo para leitura: 2 minutos]

Fundado em 1980 em Santa Catarina, o Grupo Dass tornou-se uma das principais empresas no ramo da fabricação de artigos esportivos no país. Hoje, além da produção, a companhia passou a investir, desde 2014, na gestão de marcas estrangeiras: a italiana Fila e a britânica Umbro. Tradicionalmente, o grupo terceirizava a venda para varejos esportivos e de moda. Para crescer no mercado latino-americano, a empresa quer conquistar o espaço no varejo brasileiro criando lojas próprias da Fila.

Em setembro de 2019, a marca traçou o plano DTC – Direct to Consumer (Direto ao Consumidor, em português). Desde então, lançou cinco lojas próprias nas cidades de Porto Belo (SC), Guarulhos (SP), Duque de Caxias (RJ) e Fortaleza (CE). A mais recente foi inaugurada em janeiro, um outlet em Itupeva, no interior de São Paulo.

Para avançar no plano de expansão, o Grupo Dass criou a área exclusiva de DTC. O objetivo da holding, segundo a chefe de varejo Vera Ramos, é dobrar o número de outlets no Brasil em 2020. “É uma das maneiras de aproximar a marca do consumidor e fortalecer a Fila no mercado’, afirma Vera. “Queremos ouvir o que o nosso consumidor tem a dizer e nos posicionar de acordo com as expectativas dele.”

Sem revelar números de investimento, o Brasil é uma das grandes apostas da marca Fila. Isso porque todas as estratégias da marca no Brasil são implementadas em outras unidades da América Latina controladas pelo grupo, como em Coronel Suarez, Eldorado e Buenos Aires, na Argentina. “A Argentina é um país muito forte para a Fila, mas, neste momento, nosso foco é o Brasil”, afirma Vera.

As lojas contam com artigos esportivos e moda casual, além de acessórios e coleções exclusivas. Os espaços foram projetados para reduzir o consumo de energia, com iluminação 100% de LED e feita de materiais recicláveis. O objetivo, diz Vera Ramos, é lançar outras lojas mais sustentáveis. “O consumidor espera que Fila seja uma marca ambientalmente correta”, diz.

Com informações do portal Época Negócios
* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui