Lucro líquido da Grendene registra 495 milhões de reais em 2019

1264
[tempo para leitura: 3 minutos]

A Grendene encerrou 2019 com um ganho de 495 milhões de reais e margem líquida de 23,9%. A receita líquida foi de 2,1 bilhões de reais, queda de 11,2% em relação ao registrado no ano anterior. No período, a companhia vendeu 150,8 milhões de pares de calçados.

No último trimestre de 2019, a receita líquida foi de 665,7 milhões de reais (10,3% a menos que no 4T18), com a comercialização de 49 milhões de pares. Nesse período, a Grendene foi responsável por 36,5% das exportações brasileiras de calçados, mas teve uma queda de 22,6% no volume vendido fora do país ante 2018, afetados por redução na demanda de Estados Unidos, Argentina, Paraguai e Bolívia.

De outubro a dezembro, o Ebit ficou em 150,8 milhões de reais, queda de 15,3% na comparação com o mesmo período de 2018. No acumulado de 2019, o indicador foi 22,6% inferior a 2018, totalizando 353,5 milhões de reais.

Os resultados foram impactados pela queda dos volumes e pelo cenário econômico internacional, com a persistência de diversas barreiras à importação e entraves burocráticos. “Já colocamos em prática um plano de ação para retomar nosso crescimento tanto no mercado interno como no externo, como reforçar o relacionamento com o trade, ajustar a política de comercialização e o portfólio com o incremento de novos arquétipos, ampliar a área de atuação na exportação, com a contratação de novos distribuidores e substituição daqueles com baixa performance”, afirma Luiz Antônio Moroni, diretor de Relações com Investidores da Grendene.

Ao longo do ano passado, a empresa deu continuidade ao projeto de expansão de franquias do Clube Melissa fora do país, com dez unidades inauguradas na Sérvia, Singapura, Tailândia, Indonésia, Argentina e Croácia. No primeiro semestre deste ano, está prevista a abertura de mais 10 unidades.

Também avançou o projeto de Omnichannel da Melissa, lançado no primeiro semestre de 2019. Até o momento, mais de 21 clubes estão aptos a atenderem de forma integrada na modalidade de prateleira infinita, retirar na loja ou entrega expressa. Até março, todos os Clubes Melissa devem estar integrados a esse modelo.

A geração de caixa operacional em 2019 foi de 426,8 milhões de reais e os dividendos propostos correspondem a um payout de 53,9% (dividendos e juros sobre capital próprio dividido pelo Lucro após a constituição de reservas legais) e dividend yield de 3,3%.

Desenvolvimento Sustentável

Ao longo dos últimos anos, a Grendene avançou em sua jornada de sustentabilidade, com melhoria da eficiência no processo produtivo, redução da pegada ambiental, uso de material reciclável e de fonte renovável, instalação de painéis de energia solar na fábrica de Sobral e capacitação de funcionários.

Todos os calçados da Grendene estão registrados pela Vegan Society, o que comprova que os calçados produzidos não contêm nenhum componente de origem animal em sua composição e que não são testados em animais. A empresa também recebeu o selo Biobased, que certifica que os produtos da marca Ipanema contêm em sua composição de 20% a 40% de material de origem renovável.

Em 15 de outubro de 2019, Dia do Consumo Consciente, os mais de 300 Clubes Melissa, bem como a Galeria de São Paulo, esvaziaram as prateleiras e dedicaram a data para dialogar sobre a pauta de sustentabilidade. Nestes locais, foram disponibilizados coletores para o descarte correto dos pares que estão sem nenhuma opção de uso; reuso (doação); e troca. Estes pontos são permanentes em todos os canais oficiais da marca, inclusive nas Galerias New York e Londres e unidades fabris.

Ainda no ano passado, a companhia ampliou para todos os municípios onde tem unidade o projeto Educação para o Desenvolvimento Sustentável, realizado em escolas públicas com o objetivo de estimular estudantes a serem agentes de mudança em suas escolas, casas e comunidades.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui