Páscoa 2020: varejo espera crescimento entre 5% e 10%

2060
Páscoa 2020
[tempo para leitura: 2 minutos]

Apesar da alta do dólar, com impacto nos principais itens da ceia de Páscoa, o varejo está otimista para a data, e espera um crescimento de 5% a 10% nas vendas.

A expectativa é que o consumidor busque produtos nacionais e ofertas para economizar, além de substituir o tradicional ovo de chocolate pelas barras, mas não deixe de comprar.

Estamos observando um crescimento na faixa de 5% a 6% nas vendas, mas há também uma mudança de comportamento por parte do consumidor.

A busca pelos ovos de chocolate tem diminuído, dando lugar à procura por barras e bombons, por exemplo..

A rede de supermercados Mundial prevê um crescimento de 10% na Páscoa deste ano, em relação a 2019. Para atender à demanda, a empresa investiu 30% a mais na compra de barras de chocolate.

Para Pedro Paulo Leite, gerente de Chocolates do Mundial, o consumidor tem buscado as barras em função do preço. “O consumidor cada vez mais faz a conta. Mas o ovo continua tendo os atrativos da embalagem e dos brinquedos”, explica.

A gerente de Marketing da Lacta, Amanda Affonso afirma que a companhia também está otimista com a data.

A Páscoa de 2019 foi muito positiva para o mercado e para a Mondelez. Foram vendidas 82.800 toneladas de chocolate, o que representou um crescimento de 2,1% em relação a 2018. E esse é um bom indicador de como será esse ano.

Estamos otimistas que continuaremos a crescer e que teremos bons resultados, puxados tanto pela linha regular de produtos, como tabletes, quanto pelas vendas dos ovos da linha tradicional e dos nossos lançamentos – disse.

Pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Lacta identificou quatro perfis diferentes de consumidor de chocolates na Páscoa. Há os tradicionais, que gostam de presentear os ovos de chocolate convencionais.

Além disso, existem os que não ligam tanto para o formato, mas se permitem comer mais chocolate durante a data, optando por barras e bombons.

Há ainda os consumidores que são indulgentes e dão preferência a produtos especiais, além daqueles que gostam de presentear e não abrem mão da qualidade.

Para esses dois últimos grupos, o mercado tem apostado em chocolates com mais cacau e variedades de recheios, além de embalagens mais sofisticadas.

Trouxemos ovos ainda mais recheados, além dos ovos da linha Intense, já que chocolates com alto teor de cacau são o segmento que mais cresce em tabletes no Brasil — comentou Leonardo Tonini, diretor de Novos Negócios da Mondelēz Brasil, dona da Lacta.

A Nestlé também apostou nos chocolates diferenciados, com os ovos Talento, que inclui as versões Castanha do Pará, Meio Amargo com Amêndoas, Doce de Leite e Avelã. Entre os lançamentos do ano está ainda o coelho de chocolate recheado da Kit Kat.

A Páscoa nos traz a cada ano o desafio de reinvenção. Mais do que trazer novos sabores, é preciso analisar o cenário de consumo do país e apostar em um portfólio que alie qualidade a um custo acessível – disse Keila Broedel, gerente de Marketing de Sazonais da Nestlé.

Na peixaria, as apostas do Mundial para a data são a tilápia fresca, a anchova, a corvina e os peixes congelados, como o filé de salmão, o filé de merluza, o filé de polaca, o camarão e o polvo inteiro português.

Nos últimos anos, notamos um acréscimo em torno de 15% a 20% no consumo de peixes durante a Quaresma comparado com os meses normais, e esse acréscimo pode ser entendido tanto pela procura maior do consumidor quanto pelo aumento do número de ofertas – explicou Marcelo Leite, gerente comercial responsável pela área de pescados do mundial.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui