Máscaras de mergulho da Decathlon serão adaptadas para respiradores em hospitais

934
decathlon
[tempo para leitura: < 1 minuto]

Pacientes infectados que apresentam quadros graves precisam de internação e, em alguns casos, de respiradores artificiais, um artigo médico de alto custo e baixa disponibilidade. Por conta disso, um engenheiro italiano adaptou máscaras de snorkeling para funcionar como parte dos respiradores artificiais. A invenção foi testada e aprovada em um hospital civil de Brescia, cidade ao norte da Itália.

Cerca de 3 mil máscaras Easybreath serão doadas pela empresa francesa de artigos esportivos Decathlon para empresas médicas de Campinas, Porto Alegre e Paraná.

A Decathlon ressalta que os respiradores precisam ser adaptados por pessoas especializadas para que sejam usados como respiradores para atender os pacientes graves com covid-19, que apresentam dificuldade para respirar.

“Seguindo o exemplo da Decathlon Itália, decidimos apoiar essas iniciativas e realizar doações ao invés de vendas. Desta forma, a venda do produto já foi suspensa e será destinada apenas a hospitais e instituições médicas”, diz, em nota, Cedric Burel, presidente da Decathlon Brasil.

Apesar de a invenção ter pedido de patente, ela é de livre uso para que hospitais possam atender os pacientes com a técnica demonstrada neste vídeo:

Com o aumento do número de internações de pacientes contaminados com o novo coronavírus, as empresas médicas que fabricam respiradores aceleraram a produção e até mesmo montadoras consideram ajudar na manufatura dos equipamentos, mesmo sem ter especialização nesse tipo de produto.

Com informações do portal Exame
* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui