Para o CEO da RD Raia Drogasil, o consumidor do futuro vai se preocupar ainda mais com a saúde

1703
marcilio Pousada
[tempo para leitura: 2 minutos]

A saúde também está reinventando os seus processos. Para exemplo disso, podemos utilizar as drogarias, que são estabelecimentos focados em uma gama de produtos, como medicamentos, cosméticos e perfumaria, disse Marcílio Pousada, CEO da RD Raia e Drogasil, durante live promovida pela Mercado & Consumo na manhã desta quarta-feira (8).

“Os jovens quando precisam de algo, estão sempre conectados aos dispositivos móveis e sabem que é possível fazer compras por meio de aplicativos. Já o idoso, tem um comportamento diferente, que frequenta as unidades e reconhece os funcionários até mesmo pelos nomes. Antes da pandemia, tudo estava junto e funcionando perfeitamente, agora é evidente que esses públicos já estão sendo atendimentos de uma forma mais personalizada”, afirma o executivo.

O consumidor está mais próximo das marcas que estão dispostas a se aproximarem. “A transparência é fundamental, já que é interessante o formato que as farmácias de bairro sempre trabalham com a comunidade, de uma forma ampla e com serviços de saúde ainda mais diversos que as drogarias, por exemplo. Atualmente é possível também ligar nas lojas para fazer o pedido, aproximando ainda mais o público da marca”, explica Pousada.

Além de estreitar a relação com o público, a cultura organizacional se replanejou rapidamente para proteger os funcionários. “Todos os colaboradores estão cientes dos cuidados necessários para a higiene tanto pessoal, quando das lojas. Caso haja sintomas ou dúvidas, ele tem acesso ao serviço de telemedicina”, confirma o diretor.

A farmácia do futuro será diferente do que temos hoje. Além de reformar os processos, a transformação também chegará até nós pela demanda que esse novo comportamento do público trará. “Então, em momento como esse, é necessário além de trabalhar ativamente, ouvir as novas exigências e observar as mudanças, para criar novas parcerias e oportunidades de mercado”, conclui Marcílio Pousada.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui