Para presidente do Grupo Portolbello, a retomada do país precisa ser acompanhada com uma lupa

1323
Mauro do Valle
[tempo para leitura: 2 minutos]

Dando a sequência da série de lives para colaborar com o atual momento dos negócios no País, hoje, quarta-feira (22 de abril), com a mediação de Marcos Gouvêa de Souza, diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, especialistas discutiram sobre estratégias e insights e ações aplicadas em suas empresas. O encontro contou com a presença de Adriana Auriemo, diretora da Nutty Bavarian, Mauro do Valle Pereira, presidente do Grupo Portobello e Sérgio Borriello, CEO da Pernambucanas.

Atualmente, o Grupo Portobello possui mais de 135 franqueados por todo o País e mais de 3.500 colaboradores, e é a maior empresa de cerâmica do Brasil. “Acreditamos principalmente na aceleração de processos dentro das empresas, como por exemplo, muitos estudavam a flexibilização da rotina com a implantação do home office, e hoje isso já é uma realidade” afirma Mauro do Valle, presidente do Grupo Portobello, que tem uma produção de 30 milhões de metros quadrados, atendendo o mercado interno e países nos cinco continentes diferentes.

O empresário observa que a experiência de compra tende a ser ampliada e modificada com o digital. “Tudo está mudando e a tendência é combinar a experiência de loja com a venda a distância. Como o nosso produto é uma compra que não tem uma decisão imediata, mesclar multiplataformas é essencial”, explica o CEO da Portobello, que acredita que os arquitetos especificadores terão um papel fundamental nesse novo modelo de compra.

Além do ponto de vista comercial da marca com o colaborador, há um movimento importante no setor de construção civil que os especialistas estão observando. A relação das pessoas com suas casas tem outro significado durante a quarentena, diante desse cenário, os profissionais como arquitetos, decoradores e designers de interiores devem acelerar projetos que combinem espaços de lazer com o trabalho” salienta o especialista que vê as empresas que saírem dessa crise com musculatura para seguir em frente terá um diferencial importante no mercado.

A preparação para diversos cenários dá previsibilidade, mas é preciso manter o otimismo de uma retomada mais rápida. “Tudo muda, semanalmente e até mesmo diariamente, acreditamos que a retomada precisa ser acompanhada com lupa. Planejar o curto prazo com novos serviços, é uma demanda que atende o público mais de perto, já que hoje o cliente não precisa buscar a mostra, nós levamos até ele, com pagamento remoto. A forma como a gente se comunica afeta os valores e diferenciais da marca”, explica o Mauro do Valle.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui