“A crise nos obriga a parar e pensar”, afirma diretora de RH da Kimberly-Clark Brasil

2157
Alessandra Morrison
[tempo para leitura: 2 minutos]

Na manhã desta quinta-feira (30) aconteceu mais uma live do Mercado & Consumo em Alerta. Em sua edição temática sobre pessoas, o encontro virtual recebeu Alessandra Morrison, diretora de RH da Kimberly-Clark, que compartilhou as práticas da empresa com a audiência do evento. Ao lado dela estavam Claudia Elisa, membro dos conselhos da TOTVS e IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) e Cássio Noronha, fundador e CEO da Constance Calçados.

Em seu discurso inicial Alessandra foi enfática ao dizer “a empresa não parou”. Ela contou que o cuidado é um dos quatro valores da gigante da indústria e que não existe uma polaridade entre cuidar e manter os negócios. Para enfrentar a crise, a executiva disse que um comitê de crise foi criado para pensar em uma série de medidas para proteger os colaboradores e os consumidores. “Este comitê serviu para acelerar algumas tomadas de decisões. E por sermos uma operação global a gente se beneficiou da nossa rede interna com as boas práticas da Ásia, por exemplo”, disse.

Entre alguns os cuidados com o time, a empresa aplicou um treinamento com médicos para esclarecer dúvidas sobre a pandemia, criou um canal com um posicionamento técnico com a equipe médica para oferecer os cuidados necessários e descontruir mitos sobre o vírus, afastou pessoas que se encaixavam no quadro de risco, como idosos, pessoas com alguma doença crônica e grávidas, tem feito a medição de temperatura de todos na fábrica, além de incentivar o uso da telemedicina. “Os líderes devem assumir o papel de protagonistas no desenvolvimento e implementação de projetos, fortalecendo valores e cultura corporativa”, explicou.

Alessandra lembou que todas as práticas adotadas chegam até os promotores que estão em campo e que todas as medidas têm resultado em um número abaixo de casos se ao que está acontecendo no mercado. Ela conta também que todo escritório corporativo da Kimberly-Clark está em home office desde o dia 16 de março e que para manter a equipe em harmonia, algumas frentes foram pensadas, como orientação técnica, dinâmica de trabalho flexível com regras de ouro estabelecidas [como horários de reunião, por exemplo], debates sobre as causas do isolamento, uma linha 0800 com apoio do jurídico, financeiro e um terapeuta, parceria com Podcast com psicólogos, app de meditação com o parceiro Gympass, além de um conjunto de conteúdos para esse publico em home office.

Segundo a diretora de RH, autenticidade na organização, cuidado com a saúde – principalmente agora, diante da pandemia -, accountability, para garantir que as pessoas se sintam responsáveis por tudo que elas fazem e a busca permanece em inovação tem sido os pilares do espírito de engajamento de todos os funcionários na empresa.

Perguntada sobre o futuro da empresa após a crise, Alessandra disse que “traçar cenários possíveis na situação atual, para a retomada e para o futuro, considerando diferentes perspectivas, novas relações de trabalho e mapeamento das diversas ações para cada um dos cenários” é um dos caminhos.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui