Segundo sócia da Mosaiclab/GS&Inteligência, as mudanças de comportamento são proporcionais aos traumas enfrentados

1843
comportamento do consumidor
[tempo para leitura: 2 minutos]

Em mais uma manhã de conteúdos gratuitos, a partir das lives da Mercado & Consumo em parceria com a Gouvêa de Souza, o evento online reuniu nomes como Lourenço Bustani, sócio fundador da Mandalah; Karen Cavalcanti, sócia da Mosaiclab/GS&Inteligência; Gabriel Milanez, vice-presidente de Estratégia da BOX 1824 e Ulisses Zamboni, presidente da Santa Clara para falarem sobre o comportamento do consumidor pós-pandemia.

Na análise de Karen Cavalcanti, com as crises econômicas as marcas estão oferecendo mais descontos e realizando cada vez mais promoções, uma vez que o trauma do brasileiro está relacionado ao lado econômico, pois não temos histórico de guerra como outros países. “Com o início da pandemia, fora do Brasil, as pessoas foram em busca de itens como papel higiênico. Por aqui as pessoas se preocuparam com suas poupanças, seus investimentos, comportamento bem diferente”, contou.

Outro ponto destacado pela executiva foi o imediatismo que vem ganhando força dia após dias. Karen conta que após todo esse período de isolamento e comportamento social dentro de uma nova rotina, as pessoas terão uma latência muito forte desse imediatismo. “Hoje conseguimos cronometrar o tempo de tudo, mudar projetos e adaptar prazos que antes eram muito mais espaçados. Isso com certeza vai mudar o comportamento do consumidor quando tudo voltar ao normal”, alertou.

Perguntada sobre a reputação das marcas, a sócia da Mosaiclab/GS&Inteligência disse que as empresas que estão se destacando são aquelas que estão colocando seus verdadeiros propósitos em prática. Para ela, o consumidor quer essa relação e engajamento com as marcas. “A força das marcas como um papel colaborativo e como ela pode transformar a sociedade é muito relevante”, conta.

Além de empresas como Magazine Luiza, YPÊ e Ambev, lembradas pelo consumidor por conta da preocupação que elas estão demonstrando neste momento de crise, Karen reforça a indústria de games, que vem fazendo um trabalho incrível, a exemplo da Epic Games, empresa responsável pelo Fortnite. No final de abril, o rapper americano Travis Scott escolheu o jogo para fazer a estreia mundial de uma música inédita através de um show ao vivo para os usuários do game, que bateu o incrível recorde de mais de 12,3 milhões de espectadores simultâneos. “Transformações como essa, que acontecem em outras áreas, são muito inspiradoras e podem ser adaptadas e reutilizadas em diversos segmentos”, contou e completou, “a pandemia veio para transformar as relações e a marcas. Colaboração, solidariedade, ações e parcerias em prol da sociedade deverão liderar preferência entre marcas e serviços.”

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui